Blog Santo Antônio
Ver todos
  Vídeos
Notícias

Fonte: Grupo Santo Antonio

Fonte: Grupo Santo Antonio

 

 

Os primeiros seis meses de 2022 apresentaram uma redução nos crimes de homicídio doloso, latrocínio e lesão corporal seguida de morte em todo o estado, de acordo com dados oficiais do governo da Bahia, publicados nesta quarta-feira (17) no Diário Oficial do Estado (DOE).

 

De 1 de janeiro a 30 junho de 2022, a Bahia contabilizou 2.630 casos de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), 328 casos a menos do que no ano passado, quando o estado contabilizou 2.958 mortes.

 

A maior redução aconteceu na Região Integrada de Segurança Pública (Risp) Sudoeste, que registrou a diminuição de 20,7% nas ocorrências, saindo de 226 em 2021, para 179 este ano. Atualmente a região sudoeste detém a segunda maior taxa populacional, com mais de 2,1 milhões de habitantes.

 

Os dados serão considerados para o pagamento do Prêmio por Desempenho Policial (PDP) realizado pelo governo do estado, para as equipes que conseguiram reduzir as mortes violentas na Bahia no primeiro semestre do ano, após atingirem e ultrapassarem a meta de 6% de redução.

 

“O resultado do empenho das forças policiais da Bahia está aí e mostra o quanto somos capazes de trabalhar ainda mais para reduzirmos ainda mais esses números. Reforçaremos o trabalho para chegarmos ao final do segundo semestre com mais números positivos”, afirmou o secretário da Segurança Pública da Bahia, Ricardo César Mandarino.

 

Fonte: Bahia Notícias

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.022 casos de Covid-19 e 36 mortes. De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), de 1.678.510 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.646.680 são considerados recuperados, 1.265 encontram-se ativos e 30.565 pessoas foram a óbito.

Segundo a Sesab, o boletim epidemiológico desta quinta-feira (18) contabiliza ainda 1.986.176 casos descartados e 359.447 em investigação. Conforme a secretaria, na Bahia, 68.146 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19.

Vacinação

A Sesab ainda informa que a Bahia contabiliza 11.665.923 pessoas vacinadas contra a Covid-19 com a primeira dose, 10.832.765 com a segunda ou dose única, 6.996.478 com a de reforço e 1.749.081 com o segundo reforço. Do público de 5 a 11 anos, 1.022.293 crianças foram imunizadas com a primeira dose e 634.758 tomaram também a segunda. Do grupo de 3 e 4 anos, 23.745 tomaram a primeira dose.

Fonte: Política Livre
Presidente da associação esteve presente no 13º Congresso Brasileiro do Algodão

Presença de produtores rurais, empresários e líderes cooperativistas do Brasil inteiro, além de representantes de treze países da África, seis da América Latina e, pela primeira vez, de uma nação da Ásia, o Paquistão. Foi a marca do 13º Congresso Brasileiro do Algodão (CBA), que começou nesta terça-feira (16), em Salvador, e terminou nesta quinta-feira (18), no Centro de Convenções da capital baiana.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (ABRAPA), Júlio Cezar Busato, o congresso foi um sucesso: “ Eu diria excelente. Teve gente de todos os lugares do Brasil, nós batemos o recorde de congressistas, quem planta um pé de algodão está aqui hoje. Tivemos mais de 120 palestras técnicas, 53 empresas participantes. Muito importante para a cotonicultura brasileira”.

Márcio Trento, gerente de Algodão Brasil da Syngenta, destaca a extrema relevância do CBA para fomentar discussões de novas tecnologias e cenários, em prol de uma melhor qualidade da fibra.

"Nós trouxemos três grandes novidades, a primeira delas o lançamento do Miravis® Duo, que é uma nova tecnologia, um novo princípio ativo, ele é muito poderoso no controle de doenças do algodão, trouxemos a plataforma Cotton Connection onde a gente se propõe a conectar a qualidade do algodão brasileiro com o grande mercado consumidor, e também trouxemos uma sala de inovação mostrando para os nossos clientes as novas tecnologias do futuro. ”

Ao todo, o congresso contabilizou 2.477 Participantes, 119 palestrantes distribuídos na plenária e em. 12 salas temáticas por dia, 6 workshops, 175 trabalhos científicos e mais de 2.300 envolvidas para que tudo isto fosse possível.

Fonte: BNews

Fonte: JOVEM PAN

O direito à paternidade responsável e relações familiares também fazem parte da qualidade de vida das pessoas. Com esse objetivo, a Prefeitura de Barreiras por meio da Secretaria de Assistência Social e Trabalho recebeu a equipe da 8ª Defensoria Pública Regional, representada pela assistente social Carina Boing e o psicólogo Eronilson Juvenal de Araújo, para estreitar a parceria dos equipamentos socioassistenciais com a ação cidadã “Sou Pai Responsável”, que acontecerá de 25 de agosto a 26 de setembro em Barreiras.

O encontro aconteceu no auditório da Secretaria com a presença de representantes da Diretoria da Proteção Social Básica e Especial, das coordenadoras dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), Centro de Atendimento à Mulher (CRAM) e o Centro POP.

Durante o bate-papo, cada representante abordou o trabalho realizado nos equipamentos socioassistenciais e a importância da parceria com as ações desenvolvidas pelos órgãos que compõem o sistema de garantia de direitos dos cidadãos. A assistente social, Carina Boing, explicou sobre a ação “Sou Pai Responsável” que acontece em todo estado da Bahia, sendo intensificado no mês de agosto em comemoração ao Dia dos Pais.

“Sou Pai responsável vem sendo executado desde 2015, viabilizando o acesso das famílias aos testes de DNA gratuitos, inclusão do nome do pai biológico ou socioafetivo na Certidão de Nascimento, DNA post mortem e outros direitos. Ainda hoje, existe um grande número de encaminhamentos dos Cartórios de Registro Civil para Defensoria em virtude de certidões emitidas sem o nome do genitor e, nosso objetivo é diminuir essas estatísticas e proporcionar aos filhos, o direito de ter seu pai em sua certidão de nascimento”, reforçou Carina Boing.

O psicólogo Eronilson Juvenal relatou que mais de 21 mil atendimentos já foram realizados pela Defensoria Pública do Estado da Bahia desde o lançamento da Ação Cidadã “Sou Pai Responsável”, representando um número significativo de vidas transformadas, e que a parceria com a Prefeitura por meio da Secretaria de Assistência Social, facilitará o acesso das mulheres e filhos  aos serviços que estarão disponíveis.

A diretora da Proteção especial, Tatiara Lívia, pontuou a relevância da ação cidadã reforçando que o próximo passo será a capacitação da equipe técnica para acompanhar as famílias do município. “É necessário que as pessoas tenham acesso às informações no que diz respeito às possibilidades e acesso aos meios para a comprovação da paternidade. Em parceria com a Defensoria estaremos capacitando nossa equipe no dia 31 de agosto, porque certamente nossos equipamentos podem auxiliar nessa demanda, por serem a porta de entrada dos serviços socioassistenciais”, disse Tatiara Livia.

Fonte: Dircom PMB
Resultado tem impacto nas eleições de outubro

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (18) que as alterações promovidas na Lei de Improbidade Administrativa no ano passado não retroagem para alcançar os processos transitados em julgado, ou seja, para os quais não há possibilidade de recursos.

No entanto, a maioria dos ministros também entendeu que a nova lei retroage para beneficiar quem ainda responde a processo em tramitação por improbidade culposa, modalidade que foi extinta pela nova norma.

O resultado do julgamento, que começou no dia 3 de agosto, terá impacto nas candidaturas de políticos que estavam respondendo a processos. Apesar do fim da modalidade culposa na nova lei, os juízes ainda poderão avaliar o eventual cometimento do ato de dolo, que pode causar a inelegibilidade.

Mudança

O Supremo julgou a validade das mudanças que foram aprovadas pelo Congresso na Lei 14.230 de 2021 e sancionadas pelo presidente Jair Bolsonaro em outubro do ano passado. O texto final deixou de prever punição para atos culposos (sem intenção), exigindo a comprovação de intenção (dolo) para a condenação de agentes públicos.

Pela Constituição, novas normas penais podem retroagir para beneficiar condenados em ações criminais. Os defensores da retroatividade sustentaram que a nova lei definiu que as condutas de improbidade têm natureza de direito sancionador, ou seja, também devem retroagir.

O caso que motivou o julgamento trata de uma ação do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para cobrar o ressarcimento de uma advogada acusada de causar prejuízo de R$ 391 mil devido à atuação negligente como representante legal do órgão.

Fonte: Agência Brasil

A alta do gás de cozinha já passa do dobro da inflação geral e lidera a lista de despesas com habitação nos últimos 12 meses. O gás encanado subiu 26,29%, e o gás de botijão, 21,82%. A inflação do período foi de 10,07%.

O preço do gás depende de fatores como a cotação internacional do petróleo, os juros federais e estaduais e o lucro das distribuidoras. Segundo Carla Beni Menezes de Aguiar, professora de economia dos MBAs da FGV (Fundação Getulio Vargas), o fator mais importante para a inflação do gás de cozinha foi o preço internacional.

Apesar da maior parte do gás consumido no Brasil ser produzido pela Petrobras, o governo brasileiro adota a política de paridade de importação para todos os combustíveis. A partir dessa política, o preço dos combustíveis no Brasil, inclusive do gás, passa a acompanhar o valor internacional do petróleo.

Segundo Sergio Bandeira de Mello, presidente do Sindigás (Sindicato das Empresas Distribuidoras de GLP), o preço dos outros combustíveis também impacta no gás, por causa dos gastos com distribuição. Nos últimos 12 meses, a gasolina teve aumento acumulado de 5,64%, e o óleo diesel, de 61,98%.

Os consumidores sentiram o impacto desses aumentos. Luiz Antônio Ramos, 56, é dono de uma lanchonete em Pirassununga, interior de São Paulo. Ele consome cerca de 12 botijões de gás por mês e diz que, desde o início de 2021, o gasto quase dobrou.

Em outubro do ano passado ele virou o mês com saldo negativo e precisou repassar o aumento da alta do gás para os clientes.

Maria Lenice, 42, dona de um delivery de marmitas em Leme, interior de São Paulo, também teve que fazer adaptações nos negócios. Ela disse que não não repassou o preço para as quentinhas para não perder clientes, mas a margem de lucros diminuiu bastante.

Como segurou os preços, o número de clientes até aumentou, mas eles precisaram deixar de vender marmitas à noite, quando a demanda é menor.

Os comerciantes também observaram a influência do preço do gás nos gastos domésticos. A saída encontrada por Luiz foi procurar promoções no supermercado para equilibrar o orçamento. “Se você conseguir economizar R$ 60 em uma compra isso já ajuda a cobrir o aumento do gás”.

Segundo a economista da FGV, é difícil precisar o que acontecerá nos próximos meses. O cenário internacional é de deflação e se essa tendência permanecer, o preço do gás no Brasil também tende a diminuir.

Ela diz que, no cenário nacional, não há muito o que possa ser feito a curto prazo. Nos últimos meses, tanto o governo federal quanto os governos estaduais anunciaram redução das alíquotas do ICMS para combustíveis, mas o início do período eleitoral impede novas reduções.

COZINHAR COM FRITADEIRA TIPO AIR FRYER OU COM FOGÃO A GÁS?

Apesar do aumento do preço do gás e da redução da energia elétrica, dados do Sindigás apontam que o fogão ainda é mais econômico que utensílios elétricos. Segundo o sindicato, mesmo nos horários em que o preço da energia elétrica é menor, substituir o fogão a gás pela fritadeira tipo Air Fryer pode ser 79% mais caro para cozinhar arroz. Nos horários de pico essa diferença pode ser de mais de 300%.

Aguiar dá dicas de como economizar utilizando o fogão a gás:

  • Dê preferência para a panela de pressão, que cozinha os alimentos mais rapidamente do que a panela convencional
  • Quando utilizar o forno, evite abrir a porta para conferir o alimento
  • Planeje as refeições —cozinhar apenas uma vez para alguns dias pode reduzir consideravelmente o gasto com gás
  • Mantenha o fogão limpo: quando as bocas do aparelho estão entupidas ou engorduradas, o tempo necessário para cozinhar o alimento aumenta e isso pode interferir nas despesas com gás — chamas amarelas ou alaranjadas podem indicar que seu fogão está precisando de manutenção

IMPACTO NO BOLSO DOS MAIS POBRES

Para a economista, os pobres são os mais afetados por esse aumento. Em alguns estados, o valor do botijão de gás equivale a 10% do salário mínimo, o maior percentual desde 2007, afirma.

Um estudo divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo em abril mostrou que o gás consome até 22% do orçamento de serviços básicos dos mais pobres, enquanto para os mais ricos, esse valor é de 13%.

Desde o início do ano, o governo paga o Vale Gás para famílias mais pobres. Em agosto, o valor é de R$ 110.

Podem receber o Vale Gás famílias:

  • Beneficiárias do Auxílio Brasil ou do BPC (Benefício de Prestação Continuada) que tenham os dados atualizados no CadÚnico
  • Famílias com renda mensal por pessoa da família menor ou igual a meio salário mínimo, R$ 606 neste ano
  • Mulheres chefes de família ou que foram vítimas de violência doméstica têm prioridade para receber o auxílio
Fonte: Folha Press
Estudantes precisam mandar os documentos diretamente para a instituição de ensino superior em que foi aprovado

Os candidatos aprovados na lista do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) têm até esta sexta-feira (19) para complementar as informações da inscrição pela página do Fies, no portal Acesso Único.

No site, o pré-selecionado deve informar o estado, a agência que deseja contratar o financiamento, qual a modalidade e quem será o fiador.

Já o procedimento de validar as informações deve ser realizado diretamente na instituição de ensino superior para a qual o candidato tenha sido pré-selecionado. Cabe à instituição informar ao estudante sobre o meio a ser utilizado para o recebimento da documentação exigida, que pode ser em formato físico ou digital.

Em 2022 foram ofertadas 110.925 vagas para o Fies. Pelas regras do programa, todos os não pré-selecionados na chamada única serão, automaticamente, incluídos na lista de espera. As convocações por meio da lista de espera, que serão realizadas no período de 22 de agosto a 22 de setembro.

O Fies é um programa do MEC (Ministério da Educação) que concede financiamento a estudantes em cursos superiores em instituições particulares, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo ministério e ofertados por instituições de educação superior não gratuitas aderentes ao programa.

Fonte: R7

Na manhã quarta-feira, 17, por volta das 10h, o Comando da 83ª CIPM recepcionou a Diretora da Escola Municipal Deputado Juarez de Souza, Professora Rita de Cassia, acompanhada de seu Vice Diretor Prof. Charles, e da Secretaria da escola Srª Tatiara, na cidade de Barreiras.

Na oportunidade a diretora agradeceu o apoio que a unidade vem oferecendo a escola, e a participação nos projetos, e entregou uma placa de agradecimento ao Comandante, Maj PM Araken Ferreira, em reconhecimento aos serviços prestados, e certificados aos policiais que participaram das atividades.

Fonte: 83ª CIPM

Há quatro dias, bombeiros trabalham para apagar um incêndio que atinge a região serrana do município de Barreiras, no Oeste da Bahia. Quando os moradores perceberam as primeiras chamas na localidade conhecida como Prainha, agentes do Corpo de Bombeiros (CBM-Ba) se deslocaram até o local, mas 24h depois, o fogo ainda não havia dado trégua e continuava se alastrando. 

Por consequência, a situação se agravou: a fumaça alcançou áreas residenciais e, apesar de não haver registro de pessoas intoxicadas, a queimada passou a ameaçar propriedades rurais. Por isso, proprietários estão em estado de alerta e têm sido orientados pelas autoridades locais a retirar os animais da região. 

Com as chamas já se aproximando da Chapada Diamantina, na quarta-feira (17), equipes de reforço já haviam se juntado aos primeiros combatentes para debelar o incêndio, entre eles, o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo), a Secretaria do Meio Ambiente de Barreiras, 12 brigadistas e quase 100 agentes do Corpo de Bombeiros. Ontem (18), mais duas aeronaves modelo Air Tractor, do contrato com a Secretaria de Meio Ambiente do Estado, também foram enviadas.

“Contamos com um grande efetivo de bombeiros militares, só que para solucionar a situação de forma rápida, estamos reforçando o contingente e, tendo em vista a dificuldade de acesso em áreas de Serra, estaremos viabilizando reforço operacional com aviões modelo Air Tractor, com capacidade de armazenamento de dois mil litros de água”, destaca o comandante do CBM-Ba Adson Marchesini.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a causa do incêndio ainda é desconhecida, mas há cerca de dois meses não chove na região oeste do estado e o tempo está seco, aliado a esse fator, o vento acelera a disseminação das chamas, tornando-se também uma ameaça para a fauna e flora da região. Tal gravidade levou as entidades envolvidas no combate ao incêndio a se reunirem para criar estratégias de prevenção e resolução conjunta. 

“O combate ao fogo nesse tempo requer atenção redobrada em função das altas temperaturas e baixa umidade, além do difícil acesso, tendo em vista se tratar de uma grande área preservada. Essas parcerias são fundamentais para que o incêndio não se alastrasse ainda mais, acarretando maiores prejuízos tanto para o meio ambiente, quanto para os moradores das comunidades rurais”, ressalta o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Barreiras, Demósthenes Júnior.

Reforço civil
Para reforçar ainda mais o contingente de pessoas capacitadas para combater incêndios, os produtores afiliados da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (AIBA) promoveram um curso para capacitar pilotos agrícolas a atuarem em campo, na floresta e em propriedades rurais. 

Para o gerente de Sustentabilidade da Aiba, Enéas Porto, a iniciativa se torna essencial diante dos números registrados no oeste baiano: 8.556 focos de incêndio em 2021, o que equivale a 23 ocorrências por dia. Este ano, o número registrado já chega a 1.617.

“Essa operação deve trazer benefícios econômicos e ambientais. A partir do curso e com a formação da brigada de incêndio que irá auxiliar nos trabalhos de combate aéreo, acredita-se que o índice de focos de incêndio, sejam reduzidos em até 8 mil hectares”, aponta Enéas.

O projeto, realizado na pista de pouso da Fazenda Agronol, em Luis Eduardo Magalhães, durante dois dias desta semana, contou com as aeronaves dos modelos Air Tractor, Ipanema e Thrush. O piloto agrícola Wendell Marques, foi um dos participantes e aprovou a iniciativa.

“Uma experiência muito diferente. Nós já tínhamos uma noção de voo carregado, de baixa altitude, e o combate a incêndio é algo totalmente diferente. Foi muito válida a experiência e agradeço a Aiba por ter proporcionado essa oportunidade”, conta Wendell. 

Fonte: Correio da Bahia

O jovem Ulisses Santos, de 16 anos, foi o primeiro paciente a ter um marcapasso implantado no centro cirúrgico do Hospital do Oeste (HO), unidade administrada pelas Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) no município de Barreiras. Foi em busca do sonho de se tornar jogador de futebol que o adolescente descobriu que teria que passar por uma cirurgia no coração para normalizar seus batimentos cardíacos. O alerta veio com os resultados dos exames médicos realizados como requisito para o ingresso de Ulisses na escolinha futebolística. Mas felizmente deu tudo certo. Ele foi operado sem que precisasse sair de sua cidade e até já teve alta.

“A realização de cirurgias de marcapasso no HO é uma grande conquista para a região Oeste”, comemora Kamila Tanara, líder de enfermagem da unidade.  “Aos poucos, com a implantação do Serviço de Hemodinâmica no HO, alguns procedimentos como revascularização e angioplastia, antes oferecidos apenas em outras cidades por meio da Central de Regulação do Estado da Bahia, começam a ser realizados na unidade, já reconhecida como referência na região para algumas cirurgias do coração. As cirurgias são disponibilizadas para pacientes que já estão no HO, bem como para aqueles que estão na fila de regulação”, explica a profissional, ressaltando os benefícios para os pacientes.

Para Rosimar Santos, mãe de Ulisses, foi um alívio saber que seu filho faria a cirurgia na própria cidade: “Aqui temos nossa família e fica bem mais fácil para cuidar dele, além da confiança que já temos no HO”. Com o novo marcapasso, Ulisses se recupera em casa e segue sonhando com o futuro.

Fonte: Ascom HO

Na manhã de hoje, quarta-feira, 17 um pneu explodiu enquanto estava sendo calibrado e deixou ferido um borracheiro numa oficina no centro da cidade de Tabocas do Brejo Velho.

Um vídeo da câmera de segurança mostra o momento da explosão, onde os colegas de trabalho deram os primeiros atendimentos, até o socorro por uma equipe do SAMU que posteriormente encaminhou a vítima para uma unidade de saúde.

Não há maiores detalhes do estado de saúde do borracheiro.

Fonte: Reportagem de Jadiel Luiz/Blog do Sigi Vilares
Promulgação ocorre quatro anos após assinatura de tratado

Quatro anos após ratificar, ou seja, confirmar, a adesão do Brasil ao Tratado Internacional sobre o Comércio de Armas (TCA – do inglês, Arms Trade Treaty), da Organização das Nações Unidas (ONU), o governo federal promulgou, nesta terça-feira (16), decreto que institui, em âmbito nacional, as normas internacionais que regulamentam o comércio de armas.

A adesão brasileira ao pacto foi assinada em junho de 2013, na gestão da então presidente Dilma Rousseff, e ratificada em junho de 2018, no governo de Michel Temer. Com o depósito do instrumento de ratificação junto à ONU, em agosto de 2018, o país tornou-se, em novembro do mesmo ano, estado-parte do tratado.

Em abril de 2013, quando a Assembleia Geral da ONU aprovou a resolução com o texto do tratado, o Escritório das Nações Unidas para Assuntos de Desarmamento (Unoda) garantiu que a iniciativa não interferiria no comércio doméstico de armas estados-membros, ou no direito de portá-las, que não proibiria a exportação de qualquer tipo de arma, nem infringiria o legítimo direito dos estados de regular o assunto em âmbito nacional. Na época, o então secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, considerou a adoção inicial do tratado “um feito diplomático histórico”, obtido após “muitos anos de esforço”.

Assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França, e publicado no Diário Oficial da União de ontem (16), o Decreto nº 11.173 estabelece que eventuais revisões ou ajustes que possam acarretar “encargos ou compromissos gravosos” ao país estarão sujeitos à aprovação do Congresso Nacional.

O decreto também dá publicidade ao teor do tratado que inclui ainda o direito de qualquer estado legislar, regular e controlar armas convencionais em seu território, mas recorda a necessidade de os estados-membros da ONU prevenirem e erradicarem o comércio ilícito de armas convencionais.

Os “mais altos padrões internacionais” que o tratado estabelece com a justificativa de “melhorar a regulação do comércio internacional de armas” se aplicam a oito tipos de armamentos: armas pequenas e armamento leve; aeronaves de combate; helicópteros de ataque; veículos de combate blindados; tanques de guerra; sistemas de artilharia de grande calibre e navios de guerra, bem como a mísseis e lançadores de mísseis.

Cada país que aderir ao tratado deverá criar ou manter um sistema nacional de controle para regular a exportação de munições disparadas, lançadas ou propelidas pelas armas convencionais citadas, e um sistema nacional semelhante para controlar a exportação de componentes armamentistas. E não autorizará qualquer transferência de tais armas para terceiros se isso violar medidas impostas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas, em particular, possíveis embargos de armas.

Mesmo em situações que não se encaixem no rol de circunstâncias em que a exportação dos armamentos é proibida, cada estado signatário deverá avaliar, “de forma objetiva e não discriminatória”, se os produtos podem contribuir para a paz e a segurança ou atentar contra elas; ser usadas para o cometimento de grave violação ao direito internacional humanitário; aos direitos humanos; às convenções internacionais e protocolos relacionados ao terrorismo ou ao crime transnacional organizado.

“Uma vez realizada essa avaliação e examinadas as medidas de mitigação disponíveis, se o estado-parte exportador determinar que há risco manifesto de qualquer uma das consequências negativas contempladas, não autorizará a exportação”, determina o tratado, que estabelece também que todo país importador signatário do acordo forneça as informações apropriadas e necessárias para que o fornecedor avalie as circunstâncias.

Dentre as informações, deverão constar registros das autorizações de exportação emitidas ou realizadas. Os signatários do TCA também serão encorajados a manter registros das armas convencionais que tenham como destino seu próprio território ou que estejam em trânsito.

Cada país-membro deverá ainda, em conformidade com sua legislação, fornecer ao secretariado da ONU cópias das listas de controle, que serão disponibilizadas aos demais signatários do pacto. Além disso, um ano após promulgar o tratado, cada país deverá relatar ao secretariado as medidas adotadas para implementá-lo em âmbito nacional.

Fonte: Agência Brasil

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.170 casos de Covid-19 e cinco mortes. De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), de 1.677.488 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.645.609 são considerados recuperados, 1.350 encontram-se ativos e 30.529 pessoas foram a óbito.

Segundo a Sesab, o boletim epidemiológico desta quarta-feira (17) contabiliza ainda 1.645.609 casos descartados e 359.455 em investigação. Na Bahia, 68.124 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19, diz a secretaria.

Vacinação

A Sesab ainda informa que a Bahia contabiliza 11.664.869 pessoas vacinadas contra a Covid-19 com a primeira dose, 10.833.690 com a segunda ou dose única, 6.988.393 com a de reforço e 1.738.364 com o segundo reforço. Do público de 5 a 11 anos, 1.021.587 crianças foram imunizadas com a primeira dose e 633.570 tomaram também a segunda. Do grupo de 3 e 4 anos, 22.681 tomaram a primeira dose.

Fonte: Política Livre

Aconteceu nos dias 11, 12 e 15 de agosto no Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães, o treinamento de Manejo de Pastagens, ministrado pelo instrutor do Senar, Simão Mascarenhas.

No treinamento de três dias os participantes participaram de aulas teórica e prática. No último dia tiveram a oportunidade de colocar em prática os ensinamentos de sala numa aula de campo realizada na Fazenda Nova Bahia do produtor rural, Jaime Cappellesso.

Durante a capacitação foram vistos os seguintes temas: importância da nutrição e manejo alimentar dos bovinos, importância das pastagens cultivadas e naturais, identificação e descrição das forrageiras adaptadas a região (gramíneas, leguminosas, outras), coleta de amostras de solo; análise; calagem e adubação, correção e adubação dos solos para produção de forragem, irrigação de pastagens, escolha da área e preparo do solo - derruba, destoca, encoivaramento, aração e gradagem, implantação; reforma e recuperação das pastagens, controle de pragas e plantas invasoras das pastagens, manejo das pastagens naturais e cultivadas: importância do manejo racional, divisões das pastagens e tipos de cerca, taxa de lotação, oferta e disponibilização do pasto, manejo e rotação dos bovinos nas pastagens e recursos forrageiros e sustentabilidade da atividade.

 

Fonte: Sindicato Rural de LEM

Fonte: JOVEM PAN

Fonte: JOVEM PAN

O município de Luís Eduardo Magalhães, na região da Bacia do Rio Grande, teve o maior crescimento de eleitores entre 2018 e 2022 no estado da Bahia. O eleitorado da cidade foi de 53.094 nas últimas eleições gerais para 70.016 neste ano, sendo um acréscimo de 31,76%, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em comparação com a região Nordeste, Luis Eduardo Magalhães foi o quinto município com maior crescimento de eleitores. A cidade baiana ficou atrás apenas de Barreiras do Piauí (38,81%); Tibau (37,58%) e Extremoz (36,60%), ambos do Rio Grande do Norte; e Jijoca de Jericoacoara (36,01%), no Ceará.

Um dos destaques para o aumento de eleitores em Luís Eduardo Magalhães ficou para os jovens entre 16 e 24 anos, que cresceu 28,7% nos últimos 4 anos. Enquanto em 2018 a faixa etária representava 9.428 dos eleitores do município, em 2022 esse número subiu para 12.135.

Atrás da cidade da região da Bacia do Norte, os municípios de Santa Cruz Cabrália, Itacaré, Salinas da Margarida e Lauro de Freitas também estiveram no topo no quesito de crescimento do colégio eleitoral na Bahia.

A cidade de Santa Cruz Cabrália, na Costa do Descobrimento, teve uma variação positiva de 23,52% eleitores, indo de 18.037 em 2018 para 22.279 pessoas aptas a votar. Em seguida, aparece Itacaré com ganho de 23,09%, saindo de um eleitorado com 15.122 pessoas para 22.279.

Salinas da Margarida, da região do Recôncavo baiano, registrou 14.282 eleitores neste ano, um crescimento de 22,66% em comparação com 2018. O sexto maior eleitorado da Bahia, o município de Lauro de Freitas teve um incremento de 21,29% de sua população apta a votar.

Fonte: Bahia Notícias
  Curta nossa página
  PUBLICIDADE

| Todos os Direitos Reservados |