Notícias

 

Para ampliar o acesso integral e gratuito da população brasileira a serviços odontológicos na rede pública de saúde, o SUS lançou, há 20 anos, a Política Nacional de Saúde Bucal.

A ação pública agregou  profissionais de saúde bucal à equipes de Saúde da Família, que eram compostas por médicos, enfermeiros, técnicos e agentes comunitários de saúde.

Desde então, os brasileiros passaram a contar com serviços de saúde bucal na Atenção Primária, que compreende desde consultas com dentistas, restaurações, manutenção, oferta de próteses dentárias, entre outros procedimentos.

Nesses 20 anos de inserção das equipe de Saúde Bucal na Estratégia Saúde da Família, muitos resultados foram alcançados, como a ampliação do acesso aos cuidados odontológicos de milhares de brasileiros, a melhoria das condições de saúde bucal dos idosos, e a redução da prevalência de cárie em crianças de até 12 anos – passando de 2,73% para 2,07% a prevalência dessa condição, conforme demonstram dados do levantamento epidemiológico de saúde bucal dos anos de 2003 e 2010.

Para reforçar o atendimento e ampliar o acesso aos serviços odontológicos no SUS, o Ministério da Saúde realizou uma série de ações em 2020, garantindo a continuidade e melhoria da assistência em saúde bucal aos brasileiros. Foram habilitadas mais 2.700 equipes de saúde bucal, representando um crescimento de 3% das 27 mil  em funcionamento.

As equipes também foram beneficiadas com um reajuste de 10% no custeio mensal, ampliando a participação federal no financiamento desses serviços com um investimento de mais de R$ 88 milhões de reais  por ano. 

O ministério da Saúde também repassou mais de R$ 15 milhões de reais para a compra de cadeiras odontológicas para todas as novas equipes de saúde bucal implantadas até maio de 2020.

Fonte:Rede Nacional de Rdio
voltar   home   subir  imprimir
  Curta nossa página
  PUBLICIDADE

| Todos os Direitos Reservados |