Blog Santo Antônio
Notícias

Pela primeira vez Luís Eduardo recebe o festival gastronômico sobre rodas. O evento acontecerá na Praça Jardim Paraíso, nos dias 24, 25 e 26 de março, sexta-feira das 17h às 22h, sábado e domingo 12h às 22h e tem entrada gratuita.

O LEM Food Truck contará com até 15 trucks vindos do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais, além de food trucks locais, que servirão diferentes tipos de gastronomia gourmet como burgers, churros, picolés artesanais, acarajé, comidas de boteco, pizzas, shakes, e muitas outras delícias.

A iniciativa tem como parceiros a Secretaria de Cultura e a Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães. “O Food Truck é uma tendência mundial e vem crescendo cada vez mais. Este é um evento cultural e gastronômico que vai movimentar as cadeiras produtivas do município e dará a oportunidade aos artistas musicais de divulgarem o seu trabalho e do público conhecê-los”, destaca o secretário de Cultura, Elton Almeida.

Quanto à estrutura, o evento terá banheiros químicos, tendas, mesas e cadeiras, espaço kids e contará com apresentações de músicos locais. O evento ainda estará arrecadando 1kg de alimento para doação o instituto Cativar - Centro de Tratamento e Recuperação de dependentes químicos e restauração na vida espiritual e social.

Fonte: Douglas Batista

Uma pesquisa divulgada recentemente pela Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) traçou o perfil da mulher do campo. Foram ouvidas 341 mulheres de todo o país, com ênfase nas regiões de centro-oeste, sudeste e sul, e mais de 70% são administradoras gerais do negócio e 88% são independentes financeiramente.

Apesar do baixo índice de ouvintes no nordeste do país, esse também é o perfil das mulheres do agronegócio no oeste baiano, segundo um levantamento prévio realizado no Encontro de Mulheres Cooperfarms, na quarta-feira (15), em Luís Eduardo Magalhães.

O evento liderado pela Cooperativa dos Produtores Rurais da Bahia (Cooperfarms) reuniu aproximadamente 90 mulheres cooperativistas e lideranças regionais do agro. Das 85 mulheres inscritas, 74 % afirmaram que tem influência direta ou indiretamente com os negócios familiares e 80% possuem formação acadêmica.

O propósito do encontro foi integrar associadas, esposas e filhas de associados em um único movimento e provocar uma reflexão sobre a condição da mulher junto à família e à frente dos negócios, conforme explicou o presidente da Cooperativa, Luiz Antonio Pradella, durante a abertura do evento.

“Há algum tempo a Cooperfarms vem articulando uma série de eventos e o Encontro de Mulheres Cooperfarms chegou para somar nesta importante iniciativa que visa envolver cada vez mais os associados, parceiros e outras pessoas do grupo familiar com os propósitos da Cooperativa, principalmente na indicação de melhorias nos serviços prestados. E a mulher tem um papel importantíssimo na sociedade e não é diferente nos negócios familiares e na Cooperfarms. Sem dúvida, esse evento será um marco no desenvolvimento da região”, ressaltou Pradella.

“Os desafios e as habilidade da mulher no contexto do negócio familiar” foi o tema central de Encontro, debatido pela painelista convidada, a especialista em gestão estratégica de pessoas, Gisele Cipili Ribeiro, pedagoga, coach e consultora empresarial, com projetos no terceiro setor e na iniciativa privada, no estado do Paraná.

De acordo com ela, cerca de 80 a 85% das empresas constituídas no mundo são familiares. “Se olharmos para o Brasil, esse número chega a 90% e o agronegócio é um dos principais setores responsáveis pelo empreendedorismo familiar. Por isso, é tão importante o senso de pertencer, ele é mais que um alimento para a sobrevivência da autoestima e o resultado de um investimento de uma vida inteira, independente do papel definido para cada um no negócio”, disse.

Além da troca de experiências nos mais diversos assuntos, desde motivação e autoestima até a definição de estratégias para uma maior inserção na dinâmica social e organizacional, o encontro foi um “ponta pé” para a implantação de um Núcleo Regional das Mulheres do Agro. O movimento foi inspirado na experiência de outros já formalizados e com atividades nos estados de São Paulo e Paraná, por exemplo.

Para a cooperada Zirlene Zuttion, uma das líderes do projeto, a ideia é aproximar produtoras e estimular a troca de experiência, além da organização de uma agenda que contemple ações regionais integradas, que vão desde a áreas de educação, social, ambiental até o próprio setor produtivo e com temas de gestão, empreendedorismo e sustentabilidade. “ Esse não será um movimento separatista de gênero, pelo contrário. É um movimento que chega para agregar valor à outras inciativas e projetos na região, tanto no agronegócio quanto em outros setores”, disse Zirlene.  Um comitê estratégico constituído por mulheres de diversas áreas do conhecimento foi formado no evento e fará a condução dos trabalhos para a implantação do Núcleo Regional.

Evento Nacional - Em outubro, o Comitê participará em São Paulo da segunda edição do Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio. O evento destaca a relevância feminina para o avanço inovador, rentável, sustentável e ético do setor, e reúne agricultoras, pecuaristas, produtoras integradas e cooperadas, executivas de corporações, profissionais da indústria e sucessoras do agronegócio empreendedoras do agro.

Na pauta, palestras e painéis de debates apresentados por acadêmicos, cientistas e renomados profissionais do agronegócio, com temas como gestão operacional em propriedades agrícolas e pecuárias, sustentabilidade, administração rural, comercialização, sucessão, além de vários aspectos estratégicos como governança, certificações, rastreabilidade, política de crédito, cooperativismo, questões fundiárias e legais e outros.

Pesquisa Nacional – Realizada pela Fran6 Pesquisa em parceria com a Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), a pesquisa sobre o perfil da mulher gestora no agro foi apresentado na primeira edição do Congresso das Mulheres do Agro e contou com uma amostra quantitativa e outra qualitativa, colhidas entre novembro de 2015 e abril de 2016.

Ao todo, 341 mulheres responsáveis pela gestão ou produção agropecuária no país responderam a questionários online. Enquanto outras 9, consideradas lideranças, foram entrevistadas. Os dados levantados são representativos desse universo, em que 74% das mulheres são brancas, 40% da região Sudeste e 57% integrantes de alguma de associação ou sindicato rural.

A maior parte das mulheres dirigentes está na agricultura (42%), seguida da pecuária (20%) e outras atividades relacionadas ao agronegócio, como agroindústria e setor de insumos, por exemplo.

O levantamento revelou ainda, que mais de 50% das entrevistadas possuem ensino superior – sendo 25% com pós-graduação, mais de 55% acessa internet todos os dias e dois terços são casadas.

Fonte: Ascom Cooperfarms

A retirada da Ciclovia do centro da cidade é uma discussão que vem de muito tempo, mas neste ano, tomou fôlego, logo após os novos vereadores assumirem na Câmara. Segundo Kenni Henke (DEM), já passou da hora de uma resolução. “Nós tivemos uma reunião logo no início do mandato com o secretário [de Segurança Pública] Daniel [Alvares], isso foi na [Associação Comercial e Empresarial de Luís Eduardo Magalhães] Acelem, onde nos reunimos com os ciclistas. E no momento ele disse que a retirada da ciclovia não precisaria de nenhuma autorização para a sua retirada. Porque todos sabem que a ciclovia está no lugar errado, mas até agora não foi feito nada. Então a partir de amanhã meu trabalho vai ser esse, cobrar a retirada da ciclovia, porque está atrapalhando o comércio há muitos anos e nós precisamos resolver isso o mais rápido possível”, pontuou.

Venda ilegal de lotes

Outra questão levantada pelo edil, foram as denúncias de que lotes caucionados estariam sendo vendidos, pratica ilegal. Lotes caucionados são garantias dadas ao município pelos loteadores, para que as obras de infraestrutura, de responsabilidade do loteador sejam realizadas. Quando o município comprova que essas obras foram realizadas, a caução é extinta e o loteador poderá dispor normalmente dos lotes antes dados em garantia da execução do projeto de urbanização. Henke disse que a Câmara vai investigar.  “A partir da reunião da sexta-feira,17, que nós tivemos aqui, houve essa denúncia e agora basta os vereadores se reunirem. Eu vou reunir todos e fazer o requerimento para procurar saber do Executivo a relação dos loteamentos já entregues e dos caucionados: onde estão? Como estão? Aí nós vamos saber se tem lote caucionado sendo vendido ou não”, pontuou.

Lixão

“Eu sei que não é uma tarefa tão rápida assim, mas já poderia ter sido movimentada. Ainda mais que a secretária de Meio Ambiente [Izabel de Paula] hoje, fazia parte da diretoria do pessoal do bairro que pedia a retirada do lixão. Tem que ser para amanhã! Vamos começar o trabalho, o povo está cobrando da gente. Cadê ela pra dizer assim: ’fomos atrás, conversamos, fomos à Salvador para ver a licitação’. Nós precisamos de detalhes, porque o povo cobra da gente”, ressaltou.

Entramos em contato com a assessoria de Comunicação da Prefeitura, para ter um posicionamento sobre essas questões, mas até o fechamento dessa matéria não obtivemos retorno. 

Fonte: Douglas Batista

Já consagrada como a maior feira de tecnologia agrícola e de negócios do Norte e Nordeste do Brasil, a Bahia Farm Show é o porto seguro para novos e habituais expositores desembarcarem suas marcas e produtos, e colocá-los à mostra em uma das mais importantes vitrines do agronegócio nacional. Nesta 13ª edição, os organizadores registram um aumento de 15% de novos expositores, que já confirmaram sua participação entre os dias 30 de maio a 03 de junho.

Foi com foco em capitalizar clientes, no oeste da Bahia, que a empresa francesa Sunhybrid, especializada em energia solar, bateu o martelo e assinou seu primeiro contrato como participante da BFS. “Mapeamos a demanda da região e, aliada ao pensamento de vanguarda das pessoas que vivem no oeste, marcaremos presença com produtos desenvolvidos para residências, comércio e indústria, além do bombeamento de água a base de energia solar, oportuno para uma região agrícola”, explica André Weber, gerente comercial.

Mas a expectativa em fechar bons negócios por parte dos estreantes está também em segmentos que vão além do agronegócio.  O Aldeia das Águas Park Resort, instalado em Barra do Piraí (RJ), e conhecido por abrigar o maior toboágua do mundo, registrado pelo Guiness Book, marcará presença na BFS. Os empresários apostam no oeste da Bahia para ampliar os investimentos no quesito lazer e entretenimento. “Enxergamos que participar de uma feira tão consolidada nos dará a oportunidade de mostrar de forma consistente o empreendimento mais inovador que a região já viu. Acreditamos que expor algo inédito neste sentido causará um impacto positivo. Vislumbramos um excelente retorno para ambas as partes”, sinaliza o diretor executivo, Valmir Ferreira.

Para o presidente da Associação de Máquinas e Implementos do Oeste da Bahia (Assomiba), Fábio Martins, assim como os novatos, expositores já veteranos também estão otimistas com a edição 2017. Segundo ele, alguns fatores podem ser observados para concretizar o sucesso do evento. “As taxas de financiamentos permanecem atrativas, os bons preços das commodities e a promessa de uma boa safra nos motivam. Vamos manter os investimentos, acreditamos que a Bahia Farm trará resultados oportunos para todos”, disse, confiante.

A Assomiba é uma das apoiadoras do evento e congrega nove representantes das principais marcas do segmento de máquinas e implementos agrícolas do mundo, todas participantes fiéis da Feira. Juntas aos demais expositores, contribuíram para que, em 2016, o evento movimentasse R$ 1,014 bilhão, reunindo um público de mais de 60 mil visitantes, ao longo dos cinco dias.

A Bahia Farm Show é organizada pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), com o apoio da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Fundação Bahia, Associação dos Revendedores de Máquinas e Equipamentos Agrícolas do Oeste da Bahia Ltda. (Assomiba) e Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães.

Fonte: Araticum
21
Mar / 2017

Motivacional!

Fonte: YouTube





Inspiração, inovação e informação. Não faltou nada disso no 2º Fórum de Empreendedorismo de Luís Eduardo Magalhães (FEL 2017), evento realizado pela Agência Immagine que aconteceu neste final de semana, dias 17 e 18 de março, no Hotel Solar. Aproximadamente 350 pessoas circularam pelo evento, cuja proposta principal é motivar os empreendedores e oferecer qualificação para que possam criar estratégias e desenvolver a alta performance, já que a disputa para ser ou se manter um líder de mercado está cada vez mais acirrada. Seis palestrantes dividiram os palcos do FEL 2017: Carlos Wanderlan (Maceió), com a palestra “Inovar é Fazer. Inove ou Morrerá” e o workshop “Design Thinking”; Rubia Franciosi (LEM) & Tudy Vieira (Palmas) com a palestra “A arte de se relacionar com as pessoas e o sucesso profissional”; Claiton Vignatti Dani (LEM) com o workshop “Marketing, Margem de Lucro e Matriz BCG”; Marinho Hermes (LEM) com a palestra “O Líder em Você” e Kalyne Menezes (Goiânia), com o workshop “Como usar as mídias sociais a seu favor e se relacionar com o cliente”.



Para a publicitária Andressa Xamboni, o workshop sobre Design Thinking foi o grande destaque da programação. “O workshop conseguiu mexer bastante com a criatividade e ensinou a pensar além do óbvio. Gostei também do cunho social que o workshop teve, porque geralmente empresários pensam apenas no lucro e durante as atividades tivemos que lidar com uma questão social.” Opinião compartilhada também por Douglas Sasse, futuro empreendedor. “O workshop foi excelente, foi o melhor evento de empreendedorismo e criatividade que fui até hoje, abre a cabeça das pessoas para enxergar o mundo de outra forma. Achei o evento todo bastante legal, porque nos dá a oportunidade de conhecer outras pessoas, trocando experiências que podem ajudar até mesmo na empresa”.





Evento em ascensão na região, o FEL é o único fórum voltado para o empreendedorismo em todo oeste baiano, facilitando o acesso à capacitação para os muitos empresários da região que tem vontade de inovar e crescer. “Investi no FEL porque acredito em treinamento e mudança. Sem treinamento a gente para no tempo”, afirmou a empresária Telma Gomes, da Anfis Corretora de Seguros. “Temos que estar sempre nos capacitando, sempre procurando novos conhecimentos para estar cada vez melhor. Todas as palestras foram muito boas, adquirimos bastante conhecimento e com certeza vou aplicar todos eles”, confirmou o empresário e presidente da CDL LEM, Gilson Sena.



Para Albenira da Conceição do Pillar Silva dos Santos, da empresa Inovação Agrícola, o evento trouxe informações relevantes para serem aplicadas no seu dia a dia. “Gostei muito das palestras por ter assuntos que vou usar no dia a dia, que ensinam como lidar com a empresa. Achei importante também falar sobre os aplicativos que são ferramentas úteis e que que não usamos por falta de conhecimento. Gostei também da liberdade de escolher as palestras e workshops que eu queria participar.” Nesta edição, o FEL teve uma dinâmica diferente, com duas atrações acontecendo ao mesmo tempo em salas diferentes, possibilitando que os participantes escolhessem os temas mais relevantes para seus objetivos. O encerramento aconteceu após o Painel de Discussão com empresários convidados, que foi mediado pelo consultor Claiton Vignatti Dani e pela cerimonialista do evento, a radialista Dóris Andrade, e contou com a presença dos empresários Elio Ramom Souza, presidente da AJE LEM; Gilson Sena, presidente da CDL; Telma Gomes, da Anfis Corretora de Seguros; Luis Felipe Leão, do Hotel Solar; Neiva Sehn, fotógrafa profissional; Ricardo Campos, da Casa Campos e Marinho Hermes, palestrante e trainer da Dale Carnegian, que mostraram que empreender é algo que requer transpiração e inspiração e que todos os empresários se fortalecem quando trocam conhecimentos.






O saldo do evento foi extremamente positivo. “O evento foi muito bem organizado, com uma estrutura muito boa. Gostei bastante do coffee break com patrocinadores, que divulgaram seus produtos de forma muito inteligente. Nem no sul, que tem bastante faculdades da área, vemos um evento tão bom e tão bem organizado quanto esse”, afirmou Andressa Xamboni. “O FEL é um projeto que nasceu da nossa vontade de ajudar LEM a crescer e fortalecer o seu comércio. É um evento que vai crescer a cada edição. Neste segundo ano, escolhemos os temas e palestrantes pensando nas mais atuais necessidades dos empreendedores: relacionamento, inovação, criatividade e marketing digital. Estamos muito felizes e gratas por todos, tanto aos que participaram e a equipe que trabalhou no evento e, também, aos nossos apoiadores, sem os quais não poderíamos realizar um evento desse porte. Nosso muito obrigada a todos”, agradeceram as responsáveis pelo FEL 2017, Dávila Kess e Mônica Zanotto.

Fonte: Agência Immagine

APAE de LEM realiza atividades lúdicas com os alunos em praça da cidade

No Dia Internacional da Síndrome de Down que é lembrado nesta terça-feira, 21, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Luís Eduardo Magalhães, (APAE-LEM), organizou um dia dedicado a apresentações de capoeira. A primeira roda aconteceu às 10h, na Praça Acessível, em frente à Escola Monteiro Lobato. Pela tarde, às 15h, os alunos estarão novamente no local.

O presidente da Apae, Ronei de Jesus Pereira falou o que difere uma pessoa com síndrome de Down: excesso de amor. “Nós temos dois cromossomos, eles têm três cromossomos e isso os faz especial, com uma sensibilidade maior, porque o amor que eles manifestam por nós é sem igual. Com a Apae hoje fazendo esse evento, queremos chamar a atenção da população para a inclusão dessas pessoas cada vez mais na sociedade”, disse.

Do total de 170 pessoas com deficiência intelectual e múltipla, de 0 a 53 anos, atendidas pela Apae, 20 são com Síndrome de Down. Apesar da data lembrar uma deficiência específica, Pereira destaca que a ideia é conscientizar no geral. “Nós queremos chamar a atenção para a inclusão das pessoas com deficiência como um todo”, destacou.

Atualmente, a Apae conta com apoios do Poder Judiciário, empresários locais e pessoas físicas, mas a maior ajuda ainda é da Prefeitura, através de um convênio, como conta Pereira. “Nós contamos com principalmente o apoio da prefeitura, através de um convênio de cooperação mútua. A prefeitura tem com a gente a cedência de profissionais, na área de educação, saúde, ao todo são mais de 40 profissionais cedidos pela prefeitura. Se a gente não contasse com essas ajudas, a Apae não conseguiria fazer esse trabalho. Inclusive, estamos ampliando, com uma construção de 1500 m²”, contou.

A diretora Pedagógica da Apae, Noeli Winkler que há mais de oito anos atua  na Associação, falou de como é gratificante o trabalho. “A gente percebe que as pessoas que vêm nos visitar, elas tem uma visão bastante distorcida. Tem alguns que nem querem visitar as salas, mas quando vêm o abraço, o aconchego das crianças, mudam a visão do que se tem da Apae, e das crianças também. Nossos alunos são carentes de amor, mas no nosso trabalho a gente sempre está ao lado deles. Nós temos o apoio dos pais, da diretoria, que faz o trabalho voluntário. E fazem com que a Apae cada dia mais cresça”.  Os alunos contam com aulas de natação, música, capoeira, e a gente ver vários talentos. E eles participam de vários eventos. “Quando os professores estão com eles, eles se doam realmente. Aprendem, não aprendem tão rápido quanto as pessoas ditas normais, mas têm um bom aprendizado e alguns deles se destacam”, contou Noeli.  

Um exemplo disso é Tatiane de Souza, de 27 anos, uma das primeiras alunas da Apae na cidade, ainda em 2004. Tatiane foi destaque numa competição internacional. “O esporte é minha vida. Em 2009 eu fiquei em 2º lugar na Olimpíada Internacional das Apaes, realizada em Minas Gerais, com o salto à distância. Eu gosto de tudo, esporte pra mim é tudo. Comecei a praticar Capoeira na Apae, tenho nove anos de Capoeira e agora eu sou instrutora”, contou.

Fonte: Douglas Batista

Foi realizado uma paletra e treinamento prático de prevenção e combate a incêndio, realizado pela Técnica de Segurança no Trabalho, Genice Dartora, numa área aberta do Grupo Santo Antonio.

O treinamento prático de Prevenção e Combate a Incêndio visa orientar aos participantes quanto aos cuidados que devemos ter no dia-a-dia, bem como ensinar as pessoas noções básicas de prevenção, combate a incêndio e primeiros socorros.

Fonte: Grupo Santo Antonio

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) participa das atividades ligadas à celebração do Dia Mundial da Água nas cidades do oeste da Bahia. Nesta terça-feira (21), a partir das 9h, em Barreiras, será realizado um dia de palestras e mesas redondas no Centro Cultural Rivelino de Carvalho com o tema “Água Residual: Uso Sustentável dos Recursos Hídricos”. Na programação, o engenheiro da Embasa, Lucas Rizzutu, apresenta aspectos da importância do sistema de esgotamento sanitário para o meio ambiente. Na oportunidade, também serão debatidos temas como “Gestão Ambiental dos Recursos Hídricos” e “Mudanças Climáticas no Oeste da Bahia”.

Na quarta-feira (22), a Embasa e as instituições ambientais e de ensino e pesquisa de Barreiras estarão presentes na Praça Castro Alves para a demonstração de práticas sustentáveis. “Mobilizamos também os estudantes da rede de ensino público de Barreiras para participarem do evento com expressões artísticas e culturais que serão apresentadas ao longo de todo o dia”, explica a assistente social da Embasa, Geisa Mendes, que integra a comissão organizadora da Semana da Água em Barreiras. Também está prevista a entrega de mudas nativas do cerrado e apresentação de artistas locais.

Em São Desidério, ainda no dia 22, a partir das 17h30, o Dia Mundial da Água será lembrado por meio de uma mesa redonda organizada pela Secretaria de Meio Ambiente do município. A Embasa integra o evento com a realização de palestra educativa sobre a importância do tratamento e do uso racional da água. Em Angical, na quinta-feira (23), a Embasa estará presente na Semana da Água da cidade ao realizar uma palestra educativa e uma visita na estação de tratamento de água que abastece a cidade. Uma caminhada pelas ruas da cidade também marca o evento em Angical. O Dia Mundial da Água é comemorado internacionalmente no dia 22 de março com o objetivo de conscientizar a população para a conservação e importância do uso sustentável dos recursos hídricos para a manutenção da qualidade de vida e do meio ambiente. 

Fonte: Ascom EMBASA

A estimativa das organizadoras do evento é de que 350 pessoas tenham participado do evento nos dois dias.

Mais de 300 empresários de Luís Eduardo Magalhães e região, além de aspirantes, participaram do Fórum de Empreendedores realizado pela Agência Immagine, que aconteceu nessa sexta,17, e sábado,18, no Hotel Solar.

Uma oportunidade para trocar experiências e aprender um pouco mais.  Foi o que aconteceu com a empresária Márcia Buzzanello, proprietária da farmácia Vita Fórmula, após assistir o Workshop: como usar as mídias sociais ao seu favor e se relacionar com o cliente. “A partir dessa palestra eu pude perceber algumas falhas, entre elas a modificação do meu perfil [no Facebook] transformando em página da empresa. E a importância foi ela me dizer que as redes sociais seria uma das mídias, não a principal, que a gente tem que focar também em outras divulgações. Isso me reacendeu a querer voltar a ter uma propaganda na rádio, sem falar das experiências que todos colocam em comum e a gente já usa na nossa empresa, pra modificar em alguns setores”, contou.  

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Lem, (CDL), Gilson Sena, que também participou de uma mesa redonda no evento, falou da importância do Fórum. “Parabenizo a Mônica [Zanotto] e a Dávila [Kess] por estar trazendo esse Fórum para Luís Eduardo Magalhães. Eu participei de uma palestra com o Carlos Wanderlan, na qual ele falava sobre criatividade e também para a gente buscar melhorias. Sair da cadeira confortável e ir até o lugar onde os funcionários trabalham. Observar o que pode melhorar e sentir na pele, para que a empresa melhore e produza mais”, disse. Sena também parabenizou os empresários locais por estarem investindo em qualificação.  “Eu fico feliz quando vejo os funcionários e gerentes participando de treinamentos, palestras, workshops e fóruns, porque isso é muito importante para empresa. Só por estar buscando conhecimento, eu já parabenizo o comércio por isso”, completou.

Carlos Wanderlan, um dos criadores do aplicativo Hand Talk, que traduz o português para libras, que ganhou como melhor aplicativo de inclusão social pelas Organizações das Nações Unidas (ONU), em 2013, foi um dos palestrantes. Ele que veio a Luís Eduardo Magalhães pela segunda vez e falou da alegria de estar na cidade. 

“Desde a primeira vez que eu fui convidado, conversamos muito com os organizadores dessa necessidade de mudar a cara do empreendedor aqui de Luís Eduardo Magalhães. A cidade é uma das que mais crescem na Bahia, mas essas questões de Startups, de tecnologia ligada ao agronegócio, o empreendedorismo de verdade, estava muito distante. Porque o empreendedorismo não é o mesmo que ser empresário. Empreendedorismo é a mentalidade de estar buscando soluções para os problemas. Eu falei um pouquinho também sobre negócios sociais, sobre o que é inovação. E quando eu falei da alegria de estar aqui, é porque na primeira vez foi muito bom e o pessoal quis mais e agora eu pude trazer uma palestra mais completa, podendo assim abrir os horizontes das pessoas que já são empreendedoras ou que querem se tornar um empreendedor”, disse.

Wanderlan que é alagoano e criador de um projeto que teve dimensões mundiais, falou um pouco da necessidade de se pensar globalmente. “A mentalidade dessas barreiras geográficas ainda é muito forte, de que a gente precisa ir pra São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro pra poder dar certo e, cada vez mais eu tenho visto que pode ser diferente, eu sou um exemplo disso. Nosso escritório é em Maceió e em quase cinco anos de empresa 95% dos nossos clientes são de todo Brasil, e não há necessidade de você se mudar, pra vender o serviço. Temos que pensar de maneira global e gerenciar isso com a ferramenta que está disponível pra isso, que é a tecnologia”, concluiu.

Fonte: Douglas Batista

Capela foi um presente do empresário Antonio Tadeu para população local









Foi inaugurada na noite de sábado, 18, na comunidade Bom Jesus da Mata, na região da Cachoeira do Acaba Vida, no município de Barreiras, a Capela Santo Antonio. Idealizada pelo empresário Antonio Tadeu, dono do grupo Santo Antonio, e católico praticante, a capela A capela conta com uma sala de catequese e um laboratório de informática.



















Dezenas de pessoas marcaram presença na inauguração que contou com a presença do padre Uilson Melo e do bispo Dom Josafá que comandou a missa de inauguração e abençoou o povo presente.

O prefeito de Luís Eduardo Magalhães Oziel Oliveira e a primeira dama Jusmari Oliveira também prestigiaram o evento.







Após a cerimônia de inauguração todos puderam conhecer o interior da igreja que será ligada a paróquia Santa Rita de Cássia, localizada no bairro Jardim das Acácias, na cidade de LEM, que tem à frente o padre Uilson Melo.

Após o fim do evento religioso foram servidos aos presentes um delicioso churrasco,

Conheça a história da Capela - Uma história que nos ensina como tirar proveito de situações ruins e ter um desfecho feliz. Tudo teve início quando o empresário Antonio Tadeu Muterle comprou uma chácara na redondeza da Vila da Mata e começou a limpar e arborizar o local. Assim o IBAMA, que fiscaliza o meio ambiente, esteve presente e aplicou uma multa.

Imediatamente, o empresário elaborou um documento de defesa para dar continuidade ao projeto, com arborização e lindas trilhas para o local. Porém foi exigido pelo instituto, um quiosque para quem estivesse a utilizar as trilhas tivesse ali um ponto de apoio.



Tadeu, como um grande visionário que é, pensou que ao invés de fazer um simples quiosque, teve a ideia de construir um grande Centro de Eventos, voltado para ação social, observando que muitas igrejas dos município de LEM e Barreiras careciam de um local amplo, limpo, arborizado e organizado para confraternizações e retiros, totalmente gratuito.

Assim iniciou-se mais uma grande ideia: inaugurar o Centro de Eventos e fazer um almoço beneficente, onde todo valor arrecadado seria destinado a construção de uma sala para a Catequese na Comunidade Bom Jesus da Vila da Mata da Cachoeira, com instalação de sala para a aplicação das aulas de música e informática para as crianças que reside na Comunidade.

Porém ainda havia um empecilho, o proprietário da área não permitiu, alegando que seu pai havia doado a área para a construção de uma capela e nada mais. Então, Tadeu não desistindo do projeto, entrou em negociação e comprou aproximadamente 5 mil metros quadrados, que se tornou a área necessária para a construção de uma sala para a realização de eventos da catequese e doou para a Igreja Católica da qual faz parte essa comunidade.

Como a área ficou muito espaçosa, Sr. Tadeu resolveu construir uma Capela nova, com a sala de Catequese incluída. E assim teve início a essa linda Capela, nova e moderna, que foi nomeada pela comunidade de Capela Santo Antônio.



É claro que isso não seria possível sem esforços em conjunto. Amigos e parceiros se uniram e ajudaram com a construção, doando de acordo com o que foi necessário para a conclusão desta Linda Capela Santo Antônio.

Fizeram parte do projeto os empresários: 

Os Parceiros Correto:

 

Antônio Tadeu Muterle - Doou o Terreno, metade da Cobertura e do Fechamento, Louças dos Banheiros, Cerâmicas, Parte dos Bancos e Fachada.

Vanderlei Cardoso Ferreira - Doou a metade da Cobertura e do Fechamento.

Cleuton ArtVidros - Doou metade dos Vidros.

Marciano A. Pauletti Oeste Temper - Doou metade dos Vidros.

Valcir Cooperaço - Doou as Colunas de Concreto.

Andreia Stradiotti - Doou todas as Pedras de Granito.

Cícero Teixeira - Doou o Aterro e parte dos Bancos.

Irineu José Vicini - Doou parte dos Bancos.

Luís Antônio Muterle Russo - Doou parte dos Bancos.

Vilson Cola - Doou parte dos Bancos.

Itacir Ribeiro Florestal Taquara - Doou as Mudas de Plantas que foi arborizado ao lado da Capela.

Chico Posto Santa Helena - Doou os Ventiladores.

Lauri Graham - Doou Iluminação Externa.

Jurema Virtual PP - Doou metade das Letras da Fachada.

Wellinghton Taylor Giovanucci - Emprestou a Patrola para patrolar a estrada.

Jaime Horto Florestal - Doou todas as Floras.

Tarcísio - Doou três cadeiras.

Industria de Móveis Inovar.

 

igreja.

Fonte: Grupo Santo Antonio



Realizou-se hoje, 17 de Março, mais uma reunião com a participação legitima do povo, na Câmara Municipal de Luís Eduardo Magalhães. A reunião foi presidida pelo Vereador Reinildo Nery dos Santos e estiveram presentes os Vereadores Carlos Koch, Cledi Bosa, Filipe Fernandes, Irmão Deusdete, Kelmuth Maclarem, Kenni Henke, Luciano Santos, Dr. Marcio Rogério, Raimundo Nacional Motos, Santil, Silvano Santos e Victor do Ferro Velho.

Diante do “caos” que o setor da construção civil está passando no município de Luís Eduardo Magalhães, a Câmara de Vereadores têm mostrado afligimento a respeito do assunto. Pois é sabido que uma enorme fatia da economia municipal gira em torno dos feitos realizados pela construção civil.

O Presidente da Câmara, Vereador Reinildo Nery, juntamente com todos os Edis desta Casa de Leis, vêm buscando junto ao Executivo e representantes da área civil uma solução imediata para tal situação “Viemos aqui para fazer uma tratativa em relação ao PDDS e ao ´impasse` que vocês, construtores, donos de lojas, serventes,  engenheiros, arquitetos, pedreiros e toda população está vivenciando devido algumas irregularidades ligadas ao PDDS do município. Queremos ouvir a opinião de todos vocês, e a partir disso tomarmos conhecimento e embasamento jurídico para que tudo isso seja resolvido o mais rápido possível”. Disse Reinildo.

Durante a reunião, alguns representantes expuseram ao público presente, suas reivindicações e proposições a serem inseridas ao Plano Diretor do município. “

Ficou acordado entre as partes (Executivo, Legislativo, Engenheiros /Arquitetos e construtores) que na próxima segunda-feira (20/03), os representantes protocolarão suas propostas junto ao Poder Executivo e a partir disso, será encaminhado a essa Casa, um Projeto de Lei que dê segurança jurídica e encadeamento a todos os empreendimentos.

Também participaram da reunião o Prefeito, Sr. Oziel Oliveira os secretários municipais Jacob Lauck (Planejamento) e Marciano Pauletti (Infraestrutura).

Fonte: Ascom Prefeitura de LEM

Conforme divulgado, foi deflagrada, na manhã desta sexta-feira (17), pela Polícia Federal a Operação Carne Fraca que apura venda ilegal de carnes por frigoríficos e isto inclui entre os alvos alguns dos principais grupos empresariais do ramo, como BRF (controladora das marcas Sadia, Perdigão, Elegê, Batavo, entre outras) e JBS (responsável pelas marcas Friboi, Seara, Le Bon, Rezende, entre outras) (veja aqui).

Procurado pelo Ego, o ator Tony Ramos, garoto propaganda da Friboi, comentou o caso: "Estou surpreso com essa notícia. Eu sou apenas contratado pela empresa de publicidade, não tenho nenhum contato com JBS". Tony disse ainda que acredita na boa qualidade dos produtos que já fez campanhas publicitárias.

"Não sou técnico no assunto que a Polícia Federal está fazendo a ação, mas existe um controle em todas as embalagens, existe um código de barras que as pessoas podem acompanhar a qualidade e a validade. Eu já visitei uma das fábricas, continuo comprando os produtos Friboi, eu tenho carnes deles agora no meu freezer e uso nos meus churrascos do fim de semana", pontuou.

Contudo, afirmou desejar saber mais detalhes da Operação. "Eu espero que se apure a verdade, eles tem o direito das minhas imagens. Não sei se faria novamente, se eles forem inocentados dos erros que estão sendo acusados, eu faria. Eu vou checar essa informação imediatamente", garantiu.

Fonte: Bahia Notícias
17
Mar / 2017

Motivacional!

Fonte: YouTube

a

O estudante Tailan de Melo, 20 anos, é um dos alunos da rede estadual de ensino que embarcam, neste domingo (19) para São Paulo, onde representarão as escolas estaduais na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE), que acontece de 20 e 27 de março, na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Ele irá apresentar o projeto ‘Biomassa de banana verde como fonte alternativa de alimentação’, desenvolvido no curso técnico de Agropecuária do Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande, em Barreiras (710 km de Salvador), no Oeste baiano.

O projeto de iniciação científica aponta as propriedades desta fonte energética e nutricional valiosíssima e que muito contribui para gerar emprego e renda para pequenos produtores. Ao todo, seis projetos da rede estadual serão apresentados no evento, destacando as experiências desenvolvidas no âmbito do projeto Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado da Bahia. “A expectativa é grande, estou ansioso e, ao mesmo tempo, muito feliz pelo reconhecimento. Espero mostrar o meu trabalho na FEBRACE e agregar novos conhecimentos na minha vida”, revela Tailan de Melo.

A biomassa de banana verde consiste em uma preparação feita com polpa de bananas verdes cozidas. Durante a pesquisa, foi constatado que parte da banana em estado verde é inutilizada e desprezada a céu aberto nos períodos de colheita e da maturação do fruto e, até mesmo, na seleção para a comercialização e o transporte entre lavouras. A biomassa verde impedirá este desperdício, fazendo com que o projeto tenha grande alcance social. “Então, o nosso trabalho tem uma enorme relevância social, não só pelo seu valor nutricional, mas também pelo seu baixo custo, podendo, assim, ser útil para a população mais carente. Para produzirmos um quilo de biomassa de banana verde, utilizamos uma dúzia do fruto, que pode ser comprado aqui em Barreiras a R$2,50”, completa Tailan.



O professor e coorientador Rodrigo Moreno diz que uma das consequências do projeto é a intervenção social. “A partir dessa discussão, o uso da biomassa de banana verde está sendo estimulada junto à comunidade local como alternativa nutricional e barata. A partir dessa base, diversas receitas podem ser feitas, a exemplo de bolo, patê, brigadeiro e maionese”, afirma o professor.

Biomassa - A biomassa de banana verde pode ser utilizada na culinária como um espessante para dar mais consistência nas receitas culinárias, substituindo boa parte das receitas que utilizam, por exemplo, farinha de trigo, óleo, maionese e creme de leite, sem alterar o sabor ou interferir no sabor do prato. O preparo da biomassa de banana verde é simples e, quando feita em casa, pode ser guardada na geladeira por sete dias ou congelada por até dois meses. Para descongelar basta deixar a biomassa em temperatura ambiente ou aquecê-la em banho-maria. Veja o modo de preparo abaixo.

Valor nutricional - Um dos frutos mais consumidos do mundo, sendo o Brasil o segundo maior consumidor e o terceiro maior produtor, a banana tem uma enorme aceitabilidade social por conta do seu sabor e das suas características nutricionais. Nela, tem-se carboidratos, sais minerais (potássio, manganês, iodo e zinco), vitaminas B e C e ácido fólico. A banana, geralmente consumida madura, destaca o estudante, acaba desvalorizada comercialmente em seu estado verde.

“No entanto, os especialistas afirmam que os minerais estão em maior quantidade no fruto verde, que também apresenta grande concentração de fibras, carboidratos e amido, além de baixa concentração de sacarose, lipídeos e cinzas”, ressalta Tailan, destacando que a biomassa de banana verde contribui para o emagrecimento, porque as fibras promovem saciedade por mais tempo, bem como melhora a imunidade, contribui para o desenvolvimento da microbiota intestinal, reduz o risco de câncer de intestino, controla os níveis de colesterol, previne o diabetes e evita o acúmulo de gordura abdominal.



Modo de preparo da biomassa de banana verde

Retire dez bananas do cacho com cuidado, preservando os talos. Higienize as bananas com água e sabão. Coloque no fogo uma panela de pressão com água até a metade e deixe ferver, assim que a água ferver, coloque as bananas higienizadas na água quente da panela de pressão para que levem choque térmico, tampe e deixe em fogo alto até começar a chiar. Quando começar a apitar, abaixe o fogo e deixe na pressão por 10 minutos desligue e espere a pressão sair normalmente abra a panela e com a ajuda de um pegador, retire as bananas e deixe esfriá-las por 15 minutos.

Retire as cascas e coloque as polpas no liquidificador ou processador e bata com um pouco de água não deixe esfriar, bata a polpa quente até formar uma pasta bem homogênea, que é a biomassa guarde em porções pequenas: cubos para sucos e 1/2 xícara ou 1 xícara para pratos culinários.

Podem ser armazenadas se não forem utilizadas no momento em um vasilhame limpo e congelada em freezer convencional. Duração de até 90 dias.

Fonte: Ascom Bahia

















Na quinta-feira, 30 de março, dia em que Luís Eduardo Magalhães comemora 17 anos de emancipação, será assinado o alvará que autoriza a construção do primeiro shopping de grande porte do oeste baiano.

A PLUS Construtora, em parceria com a COOPROESTE - Cooperativa Agropecuária do Oeste da Bahia uniram esforços a fim de alavancar as estratégias de negócio e as atividades que envolvem esse grande empreendimento, que compreende além do Shopping, um loteamento com estrutura moderna, 370 mil m² cercados por área verde, sendo 60.000 m² destinados ao Shopping. Como contrapartida oferecida à prefeitura e à população (exigência natural quando há lucratividade prevista em um grande empreendimento), as organizações iniciaram a implantação do estacionamento público, situado defronte à sede da prefeitura, que se estenderá até a Avenida Salvador.

Pavimentação asfáltica, calçadas, ciclovia e iluminação do referido estacionamento, compreendem a contrapartida. O Shopping Parque Oeste terá mais de 160 lojas, 3 restaurantes, 20 lojas de fast-food, 77 lojas satélites, 4 mega lojas, 2 âncoras, cinemas, estacionamento para 800 veículos, dentre outras particularidades. De fácil acesso, terá suas faces voltadas para a Avenida Salvador e para a BR 242, importantes vias de conexão com eixos nas principais avenidas da cidade.

Pouco mais de dois meses à frente do executivo municipal, o prefeito Oziel Oliveira se reuniu com os investidores do empreendimento com o intuito de colocá-lo em execução.

“O shopping representa um grande avanço para o progresso de nossa cidade, não entendo como empreendimentos como este não tenham sido autorizados no passado, sem nenhuma justificativa. O Shopping representa quase 1.000 empregos diretos gerados, outros milhares de indiretos, oportunidade de negócios para os luiseduardenses – micro e pequenos investidores, oportunidade de lazer, entretenimento e modernização da nossa cidade. Observando-se todos os aspectos legais, o alvará será oficialmente concedido e o lançamento do Shopping acontecerá no dia do aniversário da cidade. Um presente transformador e eterno para Luís Eduardo Magalhães e seu povo.” Garantiu o Prefeito Oziel.

De fato, a equipe de Gestão e Planejamento, sob a batuta de Jacob Lauck, secretário da pasta, revisou o projeto, fez suas observações e já despachou no sentido da concessão do alvará.

Quem vai comemorar? Todos os cidadãos de Luís Eduardo.

Fonte: ASCOM, prefeitura de LEM

O clima é de otimismo entre os organizadores da Bahia Farm Show 2017, a maior feira de tecnologia agrícola e de negócios do Norte/Nordeste do Brasil. Tudo porque as chuvas bem distribuídas e no momento certo prometem uma boa safra para os agricultores que investem na região do Matopiba. E o resultado de uma colheita farta se reflete diretamente nos números finais da Feira, com a expectativa de fechar bons negócios.

Há dois meses e meio para o início da 13ª edição da Bahia Farm, os espaços estão praticamente ocupados, mais de 90% estão garantidos por expositores habituais e novos, que, de 30 de maio a 03 de junho, irão demonstrar seus produtos e serviços em um dos maiores eventos do agronegócio. De acordo com a organização, este ano houve um incremento de 15% na procura de novos expositores.

“A feira está consolidada como uma importante vitrine para que grandes empresas e também pequenos investidores associem suas marcas, e a procura pelos espaços cresceu bastante em relação ao ano passado graças à força que a Bahia Farm Show ocupa no cenário dos eventos do agronegócio nacional”, comentou a coordenadora, Rosi Cerrato.

A última edição da Bahia Farm Show reuniu cerca de 200 expositores de maquinários, software, veículos, sementes, defensivos e insumos agrícolas. Ao todo, cerca de 600 marcas foram expostas, atraindo um público de mais de 60 mil visitantes ao longo de cinco dias de Feira, o que movimentou R$ 1,014 bilhão.

A participação de agentes financeiros públicos e privados também está garantida. Eles prometem desembarcar na Feira com um “cardápio” de opções em financiamentos e linhas de crédito específicas para o setor agropecuário, taxas de juros convidativas, além de condições elásticas e facilitadas de pagamento.

A Bahia Farm Show é organizada pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), com o apoio da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Fundação Bahia, Associação dos Revendedores de Máquinas e Equipamentos Agrícolas do Oeste da Bahia Ltda. (Assomiba) e Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães.

Fonte: Ascom Bahia Farm Show

Fonte: Grupo Santo Antonio

Fonte: Grupo Santo Antonio

Fonte: Publicidade
  Curta nossa página
  PUBLICIDADE

| Todos os Direitos Reservados |