Blog Santo Antônio
Notícias

Os Estados cobram uma posição mais "assertiva" da União por uma ajuda de curto prazo com o objetivo de equilibrar suas Previdências. Uma das sugestões é a realização de aporte de até R$ 178,3 bilhões em quatro anos para cobrir parte do déficit financeiro provocado pelas aposentadorias. Em troca, oferecem garantias como imóveis ou receitas futuras. Sem o socorro, dizem que será impossível fazer a "transição" para as medidas estruturais já acordadas com o governo federal, como o apoio à reforma da Previdência e a elevação de alíquotas de contribuição de servidores estaduais.

A proposta dos Estados prevê que a União repassará uma parcela equivalente a 80% dos déficits estaduais em 2017, 60% em 2018, 40% em 2019 e 20% em 2020. O porcentual é decrescente porque, com as medidas estruturais, o déficit previdenciário passaria a diminuir, seja porque haveria incremento na arrecadação, seja porque haveria contenção no ritmo das despesas. Mesmo assim, a fatura é bilionária, pois, em valores absolutos, os rombos previstos são significativos: R$ 87,2 bilhões no ano que vem, R$ 92,1 bilhões em 2018, R$ 96,5 bilhões em 2019 e R$ 101,2 bilhões em 2020.

Os defensores da medida alegam que, como o repasse seria despesa financeira, não haveria impacto no resultado primário da União. "(Os secretários) Manifestam a sua expectativa de que as medidas em estudo para enfrentamento do problema previdenciário possam contemplar, a curto prazo, a elevação de receitas e/ou a realocação de recursos capazes de mitigar os déficits projetados para o exercício de 2017 e subsequentes, sem prejuízo da adoção de outras iniciativas de caráter estruturante e impacto a médio e longo prazo", dizem os Estados em carta obtida pela reportagem.

A equipe econômica tem sinalizado que não há espaço fiscal para nova ajuda aos Estados. Só no ano que vem, a União deve ter déficit de R$ 139 bilhões. O Ministério da Fazenda informou que esse tipo de proposta já foi descartado, pois é incompatível com a ideia de consolidação fiscal nos Estados. Os Estados argumentam que não seria dinheiro dado. A União receberia como garantias valores que os governos estaduais têm a receber no futuro (em até 20 anos), como royalties, arrecadação de tributos, dívida ativa e outras vinculações de receitas. Ações de empresas e imóveis também poderiam ser entregues ao governo. A operação seria negociada entre cada Estado e o governo federal. Poderia envolver a emissão de títulos pela União para a "compra" desses direitos sobre a receita futura, com operação especial de crédito com essa finalidade.

Consultores que assessoraram a elaboração da proposta afirmam que toda a operação seguiria regras de mercado, com remuneração ao investidor (neste caso, a União). Governadores, como Luiz Fernando Pezão (Rio), defendem a possibilidade de os Estados securitizarem (venderem com algum desconto) sua dívida ativa ou fluxos de receita futuros. Isso traria dinheiro hoje para os governos. Mas a avaliação é de que, sozinhos, poucos conseguiriam colocar esses títulos no mercado, daí a necessidade de respaldo da União.

"Sem um aporte para o curto prazo do governo federal, nenhum Estado vai conseguir chegar a nenhum ajuste previdenciário. O que os Estados estão sentindo é que a conversa sobre o presente, sobre como chegaremos no médio prazo, precisa ser mais assertiva", disse à reportagem uma fonte que participa das negociações. O argumento dos governos estaduais é que os ajustes acordados na "pacto pela austeridade" terão efeitos só daqui a alguns anos. Para fazer jus ao dinheiro, eles teriam de cumprir metas. Caso contrário, perderiam o direito à ajuda e os valores desembolsados seriam convertidos em dívida.

Fonte: Agência Brasil

Um casarão foi atingido por um incêndio na Rua do Corpo Santo, no bairro do Comércio, próximo ao Elevador Lacerda, nesta terça-feira (20). Segundo informações do jornal Correio, as chamas foram controladas por uma equipe do Corpo de Bombeiros por volta das 9h15.

O imóvel mantém apenas a fachada e está escorado por vigas metálicas. As entradas estão fechadas com tijolos, mas um dos acessos foi destruído, com indícios de circulação de pessoas no local. Não já registro, até o momento, de que houvesse alguém dentro do casarão no momento em que o fogo começou.

A proprietária do prédio ao lado, a advogada Geisa Bittencourt Sena, afirmou que o incêndio já havia começado quando ela chegou ao local, por volta das 8h – ela visita o seu imóvel todo dia, após ser desabilitado, para verificar se o casarão não foi invadido. Ainda de acordo com o Correio, os bombeiros informaram que as chamas podem ter sido causadas por moradores de rua que vivem na área.

Fonte: Bahia Notícias
20
Dez / 2016

Motivacional!

Fonte: YouTube

O apoio à intervenção militar que vez ou outra aparece nas manifestações contra a corrupção são o desejo de uma minoria. Conforme levantamento feito pelo instituto Paraná Pesquisas, apenas 35,1% dos brasileiros apoiam que o país seja comandado pelos militares.

A alternativa, no entanto, desagrada 59,2% dos brasileiros e 5,7% não souberam ou optaram por não responder a questão. A pesquisa ouviu 2016 pessoas em 154 municípios, de 24 estados e do Distrito Federal, entre 6 e 8 de dezembro. A pesquisa tem grau de confiança de 95% e margem de erro de 2%. A maioria também é contrária à intervenção militar quando separados por faixa etária, sexo, escolaridade, nível econômico e região.

Fonte: Bahia Notícias


Bandidos armados interceptaram e explodiram um carro-forte na BR-116, entre os municípios de Boa Nova e Poções. A investida criminosa aconteceu por volta das 16h de segunda-feira (19).
 
Segundo informações da polícia, os assaltantes estavam em uma caminhonete, quando ultrapassaram o carro-forte e dispararam tiros de metralhadora. Ainda de acordo informações, os bandidos usaram dinamites para explodir o veículo de valores. 
 
Os criminosos ordenaram que os seguranças parassem e deixassem o veículo. Logo depois, o carro forte foi explodido. Os assaltantes pegaram os malotes e fugiram.
 
Guarnições da 79ª Companhia Independente da Polícia Militar de Poções se deslocaram para o local e iniciaram buscas, mas ninguém foi preso, conforme informações do Blog do Jeferson Almeida.
Fonte: Bahia Notícias

Quem precisar de atendimento médico em Luís Eduardo Magalhães neste final de ano vai ter que apelar para a UPA-Unidade de Pronto Atendimento, ou procurar algum atendimento particular.

Desde a último dia 15 todos as Unidade de Estratégia de Saúde da Família estão fechadas.

Segundo informações, o atendimento ao público só começa novamente a partir e 02 de janeiro de 2017.

Fonte: Douglas Batista

O cantor e compositor Yan Paiva busca arrecadar recursos para gravar seu primeiro disco de canções autorais. Campanha pretende arrecadar R$ 10 mil até fevereiro e funciona no sistema “tudo ou nada”, onde o valor recebido é devolvido caso a meta não seja alcançada

Por Rodrigo de Castro Dias

Entrar para o mundo da música é um sonho para muitos jovens que se interessam pelas letras e sons, mas as dificuldades que o caminho das artes coloca no caminho para o sucesso acaba por fazer desistir no meio do caminho muitos que fizeram essa escolha.

Para outros que perseveram, porém, as dificuldades são apenas situações que requerem inteligencia e criatividade para serem superadas.

A barreira financeira é uma dessas dificuldades. Seja para comprar instrumentos musicais, bancar despesas de ensaios e shows ou custear algumas horas em estúdios de gravação, sem dinheiro fica praticamente impossível levar adiante ideias e projetos artísticos. Nessas horas, vale de tudo: pedir emprestado a familiares e amigos, correr atrás de patrocínio com empresários, concorrer a editais de financiamento público ou privado, pleitear linhas de crédito em instituições financeiras… Dinheiro é um elemento limitador, seja para artistas iniciantes, com alguma experiência ou mesmo para vários que estão estabelecidos no cenário artístico.

Uma alternativa que tem ganhado força no Brasil e no mundo é o crowdfunding. O financiamento coletivo é um conceito de colaboração que moderniza a velha prática da “vaquinha”, através de plataformas digitais que reúnem instrumentos de divulgação, interação com potenciais públicos e ferramentas para recolher os recursos doados.

Esta estratégia vem sendo utilizada com sucesso por muitos artistas, iniciantes ou não. É, também, o caminho que Yan Paiva, 20 anos, adotou para angariar recursos a fim de gravar o seu primeiro álbum de canções autorais. O cantor e compositor, que vive atualmente em Canarana/BA, lançou sua campanha no site Benfeitoria (clique para visitar), onde explica as origens e motivações do seu projeto (que se chamará ‘Atlas’), além de mostrar um clipe e canções que fazem parte da base do material que será gravado caso a arrecadação seja bem-sucedida.

Assita o vídeo da campanha:

“Decidi fazer uso do financiamento coletivo pois acredito que, assim, a relação entre artista e público fica ainda mais próxima e verdadeira. Afinal, todo mundo pode acompanhar de perto o processo de produção e desenvolvimento do projeto, conhecendo a fundo suas ideias e pretensões”, explica Yan sobre a campanha.

O ponto de partida do projeto de Yan é o EP (espécie de minidisco, com até cinco músicas) homônimo, gravado na base da camaradagem entre amigos no início deste ano. A sua intenção é transformá-lo em um álbum completo com 17 músicas, sendo as cinco já gravadas juntamente com outras 12 inéditas.

Visite a campanha de Yan Paiva: https://benfeitoria.com/albumatlas

Para atingir seu objetivo, Yan precisa arrecadar R$ 10 mil  até o dia 10 de fevereiro, data estipulada para o encerramento da campanha virtual. Uma série de recompensas para quem contribuir com a gravação do disco estão disponíveis, desde cd’s autografados, camisetas e outros brindes até ingressos para o show de lançamento.

O artista, que conta com uma base crescente de admiradores e fãs (o clipe da canção ‘Castelo de Areia’ já foi visto mais de 60 mil vezes em menos de 5 meses de lançado), conta com a cumplicidade dos que curtem o seu trabalho e entusiastas da música. Cumplicidade essa que está no DNA de suas composições. “Acredito que somos seres que não nos sustentamos sozinhos”, afirma Yan. “(Por isso) convoco-lhes a serem meus cúmplices nesse projeto e a me ajudarem a ‘cantar’ essa história”.

Assista o clipe de ‘Castelo de Areia:

Fonte: Cultura

Prestes a assumir a cidade de Vitória da Conquista, o prefeito eleito Herzem Gusmão vai anunciar o primeiro escalão de sua equipe nesta segunda-feira (19). O evento será realizado às 11h, no Livramento Palace Hotel. De acordo com o Blog do Anderson, uma das medidas adotadas pelo gestor será a redução do número de secretarias de 18 para 12, o que representa a economia de 1/3 para os cofres públicos. A proposta é de reconduzir esses recursos para outros setores, como Saúde e Educação, a fim de melhorar os serviços públicos e, consequentemente, o cotidiano da população.

Fonte: Blog do Anderson

Com o anúncio do fechamento da fronteira entre o Brasil e a Venezuela, cerca de 100 brasileiros já estão na fronteira tentando retornar às terras tupiniquins.

A informação foi divulgada pelo vice-consulado do Brasil em Santa Elena de Uairén, cidade venezuelana ligada à Roraima. De acordo com o G1, o acesso, que fica a 250 quilômetros de distância da capital roraimense Boa Vista, esse é o único ponto geográfico que conecta os países.

"O número total é impreciso, mas temos notícias de 100 brasileiros", afirmou Claudio Bezerra, vice-cônsul do Brasil na cidade. Ele explicou que os brasileiros estão temerosos diante da situação econômica no país vizinho.

"Eles estão preocupados, pois estão sem dinheiro, não tem moeda circulando e não há comida", esclareceu. Com a justificativa de combater as máfias que contrabandeiam a moeda nacional, o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, determinou o fechamento da fronteira, barrada desde o último dia 13.

Fonte: G1



Na última sexta-feira, 16, os luiseduardenses lotaram o plenário da Câmara Municipal de Vereadores para acompanhar a Cerimônia de Diplomação dos Eleitos no pleito de 2016, onde foram diplomados além do Prefeito Oziel Oliveira, o Vice-Prefeito Vanir Koln, 15 Vereadores e 07 suplentes.

A cerimonia, presidida pelo Exmo. Sr. Dr. Ricardo Costa e Silva, Juiz da 205ª Zona Eleitoral, contou com a presença de autoridades locais, dos diplomados e seus convidados, além de representantes de diversos segmentos da sociedade de Luís Eduardo Magalhães e região. Um telão foi montado no hall de acesso ao plenário, para que centenas de pessoas pudessem acompanhar o evento em tempo real.

Oziel falou em nome dos diplomados e em seu discurso destacou a importância da união dos poderes executivo e legislativo para que a cidade e cidadãos de Luís Eduardo possam voltar a ter tranquilidade e seguir rumo ao retorno do crescimento.

“Este é um momento muito especial para mim e para todos os que lutaram para que pudéssemos estar aqui. Contra tudo e contra todos, contra a calúnia e a difamação, contra acordos espúrios e o poder econômico: vencemos. A vontade do povo venceu. Recebo a honrosa missão de administrar nosso município pela terceira vez. Hoje sou mais experiente e tenho certeza que conseguiremos construir uma nova história para Luís Eduardo e transformá-la na cidade dos nossos sonhos. Apesar do caos que estamos encontrando na prefeitura. Para que isso aconteça trabalharemos todos juntos. A partir de agora as bandeiras ficarão nos diretórios partidários. Todos devemos trabalhar por uma única bandeira: a da cidade de Luís Eduardo Magalhães.” Disse Oziel.



Oziel Oliveira recebeu seu diploma das mãos do Chefe do Cartório Eleitoral, Sr. Edilson Paulo Lima dos Santos sob muitos aplausos. E em seguida desceu ao hall onde centenas de populares o esperavam ansiosamente, enquanto cantavam seus jingles de sua campanha. Literalmente nos braços do povo, Oziel se dirigiu ao pequeno palanque montado para que ele pudesse falar aos presentes, sob forte emoção. De lá também falaram o Vice-Prefeito Vanir Koln e Jusmari Oliveira.



“Hoje é um dia de muita alegria para todos nós. Oziel é um amigo de muitos anos, eu aceitei o convite irrecusável deste amigo e temos um projeto enorme para esta cidade. Agradeço ao meu partido e a tantos outros, que me deram a oportunidade de participar deste projeto que vai, tenho certeza, devolver a alegria e a dignidade para o povo desta cidade.” Afirmou Vanir Koln.



A Primeira Dama Jusmari Oliveira destacou que a união do povo será um dos marcos da administração de Oziel:

“Não existe uma palavra que possa expressar tudo de bom que sentimos hoje. Começamos a trilhar um novo caminho: de oportunidades para todos. Oziel tem a missão de unir Luís Eduardo Magalhães, em seu coração não há espaço para ódio ou vingança. Seu compromisso é o de trabalhar por todos os cidadãos, ricos e pobres, sobretudo para os pobres.” Disse Jusmari Oliveira.

Oziel encerrou o evento com um discurso emocionado que arrancou aplausos entusiasmados dos presentes.

“A família 12 está em festa, vamos voltar à prefeitura depois de 8 anos de perseguição! Vencer a batalha pelo voto popular e ser diplomado na mesma semana em que a justiça reconheceu por unanimidade que sou um cidadão e um político ficha limpa é maravilhoso! O bem venceu o mal! A verdade triunfou! A partir de agora vamos trabalhar para devolver a dignidade para a nossa gente da gente e fazer nossa cidade voltar a crescer.



Nossa equipe de transição tem encontrado verdadeiros absurdos nos vários setores da prefeitura. Saúde, educação, infraestrutura e sobretudo as finanças do município estão sucateados. Teremos muito trabalho pela frente e nossa primeira ação será realizar uma auditoria que possa mensurar, documentar e provar a usurpação do patrimônio público praticada pela última gestão. Tudo será trazido à tona e os luiseduardenses e as autoridades competentes saberão o tamanho do rombo deixado por eles. A quem nos acusou injustamente, um conselho: procurem um bom advogado!” Finalizou Oziel Oliveira, prefeito diplomado de Luís Eduardo Magalhães.

Fonte: Ascom Oziel Oliveira

Fonte: Grupo Santo Antonio

Fonte: Grupo Santo Antonio

Fonte: Grupo Santo Antonio

Uma das medidas anunciadas nesta quinta-feira (15) pelo governo federal para estimular a economia está a desburocratização para pagamento de obrigações trabalhistas, previdenciárias e tributárias. Segundo o presidente Michel Temer, o esforço é para permitir uma “seríssima e expressiva desburocratização”, cujo resultado seria uma simplificação das obrigações públicas estaduais e federais com relação a essa burocracia. Os contribuintes passariam a utilizar o sistema eSocial para reduzir o tempo gasto pelas empresas para preencher as declarações, formulários e livros e a redundância de informações prestadas ao fisco, segundo o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. O prazo para implementação em todas as empresas seria julho de 2018.

Fonte: NBR

Um acidente envolvendo um veículo gol e uma carreta deixou uma pessoa morta no KM 30 da BR 242 na manhã desta quinta-feira (15). O acidente aconteceu por volta das 9h30 da manhã o motorista gol que trafegava sentido Luís Eduardo Magalhães perdeu o controle do veículo e acabou batendo na lateral da carreta.

Segundo informações da PRF João Vítor Ferreira teria pedido água a filha e quando abriu a garrafa a água com gás estourou, com isso João teria perdido a direção do veículo, que bateu na carreta e tombou e se arrastando pela pista por mais de 50 metros até o acostamento. O motorista morreu na hora.

O SAMU 192 foi acionado e socorreu as outras vítimas. No carro estavam quatro pessoas. O motorista e uma mulher e duas crianças. Os filhos foram socorridos por duas equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e conduzidas para o Hospital do Oeste (HO). O estado de saúde não foi informado 

A Polícia Rodoviária esteve no local e fez o isolamento da área até a retirada do veículo. O corpo do motorista foi encaminhado para o IML e as vítimas foram socorridas para o Hospital do Oeste

Fonte: Douglas Batista



O julgamento, realizado na manhã desta terça-feira, 13, considerou ilegal a reintegração de posse de aproximadamente 300 mil hectares decidida pela justiça baiana em setembro deste ano

O Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu, nesta terça-feira (13), que cerca de 300 agricultores de Formosa do Rio Preto, no oeste da Bahia, permanecerão com a posse de suas fazendas e com a garantia do direito de continuar produzindo milho, feijão, soja e algodão nas terras que adquiriram, pagaram e que foram certificadas em cartório há cerca de 30 anos. 



O Plenário ratificou a liminar concedida pelo relator, Ministro João Otávio de Noronha, que manteve os agricultores baianos na posse das terras derrubando a Portaria 01/GHS, editada pelo juiz de Formosa do Rio Preto, que, de forma totalmente ilegal, tinha deferido administrativamente a reintegração de posse a uma única pessoa física que nunca teve posse e nunca plantou na região, fazendo com que se tornasse o maior latifundiário do país.

O julgamento do CNJ garante aos produtores rurais a legítima posse de 340 mil hectares, sendo 251,5 mil, com produção agrícola, para cerca de 300 famílias do oeste da Bahia.

Ao tornar ilegal a Portaria 01/GHS, de Formosa do Rio Preto, a decisão do CNJ afirma a ocorrência de irregularidades na decisão do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), como por exemplo, à violação do direito ao contraditório e a ampla defesa, visto que nenhum dos representantes das 300 famílias de agricultores foi ouvido nem antes, e nem depois do cancelamento das suas matrículas.


A decisão do CNJ também considerou que os produtores adquiriram as áreas de boa-fé e que não é lícito ao juiz, em decisão administrativa, tomar medida de tamanha gravidade contra produtores que há anos estão regularmente instalados no local.

"O Conselho Nacional de Justiça, com esta decisão, fez, efetivamente justiça, visto que a discussão neste processo não tem nenhuma relação com grilagem de terras, não se está discutindo regularização fundiária, o que há, nesta região, são inúmeros, centenas de produtores rurais de boa fé e trabalhadores que há aproximadamente 30 anos desenvolvem suas atividades de forma íntegra e que adquiriram regularmente suas propriedades, com o aval do Estado.

Esses produtores não podem ser confundidos com pessoas que podem ter agido ilegalmente ou com uso da violência para obter outras áreas de terras naquela região", esclarece o advogado Leonardo Lamachia, que vem defendendo os produtores rurais e suas terras.



Sobre a área - A produção agrícola nestas áreas teve início na década de 80, quando os primeiros produtores adquiriram as terras por incentivo do programa de cooperação técnica entre os governos do Brasil e do Japão, Prodecer II [Programa Nipo-Brasileiro para Desenvolvimento do Cerrado]. São terras produtivas, reconhecidas pelos agentes financiadores e por todos os projetos e programas de agricultura do Estado, e que juntos geram emprego e renda, e apoiam o desenvolvimento socioeconômico da Bahia. Além dos agricultores, a área em questão também abriga multinacionais como a Bunge, a Cargill e a Amaggi/Dreyfus. Se esta área passar para as mãos de José Valter Dias, que alega ser o real proprietário, além de desabrigar agricultores que já fizeram sucessores legítimos, transformaria Dias no maior latifundiário do Brasil.

 

Fonte: Araticum Comunicação
14
Dez / 2016

Antecipe seu pedido!

Fonte: Grupo Santo Antonio

Um ambiente ideal para promover o aprendizado, conciliando aulas teóricas e práticas. Esta é a finalidade da Fazenda Modelo Paulo Mizote, uma instalação onde os alunos matriculados no Programa Jovem Aprendiz na Área Rural recebem formação técnico-profissional. O local, equipado com salas de aula, laboratório e lavouras, funciona há três anos, mas só foi inaugurado nesta segunda-feira (12), pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), por meio do Instituto Aiba, entidade responsável pelo programa.

Segundo o superintendente do Instituto Aiba, Helmuth Kieckhöfer, o ato foi uma espécie de prestação de contas para com todos os parceiros que contribuíram para a implantação da Fazenda Modelo. “Muitos devem se perguntar a razão de inaugurar algo que já funciona, mas fizemos questão de reunir todos os responsáveis por isso aqui e prestar-lhes uma satisfação. Não o fizemos antes porque queríamos que tudo estivesse pronto e em seu devido lugar para a entrega oficial. Aproveitamos a oportunidade para homenagear o produtor Paulo Mizote, dando o seu nome à Fazenda, como forma de agradecimento por toda a sua contribuição para que isso se tornasse uma realidade”, ressaltou.

Criado em 2013, o Programa Jovem Aprendiz na Área Rural atende à Lei 10.097/2000, cujo texto determina que toda empresa, seja ela indústria ou propriedade rural, tenha uma cota de aprendizes. Sob a coordenação da Aiba, o Cetep e o Senar/Faeb ofereceram a capacitação aos matriculados. O programa conta ainda com o apoio da Codevasf, que cedeu o terreno para a implantação da Fazenda Modelo; e do Ministério do Trabalho, responsável por viabilizar recursos, através do sistema de compensação de multas. Somado a tudo isso, empresas do ramo agrícola e os produtores associados da Aiba também investiram recursos para a infraestrutura, doaram equipamentos e maquinários.

“Esse é o resulto de um esforço coletivo. Quando tomamos conhecimento de que precisávamos implantar esse projeto, pensamos em como fazer para levar esses jovens às fazendas que ficam a 100, 200 Km de distância da cidade. Era inviável, pois em um turno eles estudam e no outro deveria passar por essa formação supervisionada. Não conseguiríamos, portanto, cumprir a carga horária e ainda os submeteríamos a riscos. Aí, veio a ideia de instalar um ambiente controlado e que fosse perto da cidade. Neste sentido, todos os parceiros foram fundamentais para a concretização desse sonho. Hoje, os jovens entram aqui alunos e saem profissionais”, disse o presidente da Aiba, Júlio Cézar Busato.

Durante a formação, que dura aproximadamente 10 meses, os alunos têm aulas teóricas e práticas sobre Saúde do Trabalhador Rural, Importância das Culturas do Milho e da Soja, Preparo do Solo, Manejo da Cultura, Manejo Fitossanitário e Irrigação, dentre outras disciplinas. Além da sala de aula, é na Fazenda Modelo que eles têm o contato com a terra e aprendem técnicas de plantio e a operar equipamentos agrícolas.

Mais de 200 jovens já passaram por lá desde a sua implantação, em 2013. Destes, cerca de 150 foram diplomados e muitos já estão no mercado de trabalho. É o caso da Carol de Souza, ex-aluna do Programa Jovem Aprendiz na área Rural, e que hoje trabalha no setor financeiro da Fazenda Santo Antônio do Rio Grande. “A formação foi muito importante para que eu estivesse empregada hoje. Graças a ela eu pude concorrer a uma vaga de monitor de pragas na fazenda e logo depois surgiu a oportunidade de atuar no administrativo, no escritório da fazenda. Sou imensamente grata pela oportunidade e deixo aqui um conselho aos jovens matriculados: dediquem-se, pois vale muito à pena”, pontuou.



Além das seis turmas que já foram formadas, outras duas estão em andamento. Ao todo, mais 67 jovens recebem a capacitação, com vistas ao primeiro emprego no campo. “A experiência é maravilhosa. Aqui nós não somos alunos e sim trabalhadores, pois temos responsabilidades, somo devidamente registrados e recebemos por isso. Estou me preparando e espero ser contratado após essa fase”, disse Israel Oliveira Júnior, que tem 18 anos, e é um jovem aprendiz da Fazenda Xanxerê.

Para o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras (SPRB), Moisés Schmidt, a implantação do programa no Oeste da Bahia não só atende à legislação como também cumpre o papel social do produtor rural. “A Fazenda Modelo é um local controlado, onde esses futuros profissionais aprendem de forma segura. Esse projeto nos faz ver que além de alimentos, o produtor rural planta sonhos, esperança e educação”, salienta.

Durante a cerimônia de inauguração, a auditora fiscal e coordenadora do programa de aprendizado do Ministério do Trabalho e Emprego da Bahia, Marli Pereira, elogiou a estrutura da Fazenda Modelo e a metodologia nela aplicada. “Estou surpresa com o que aqui encontrei. Vocês todos estão de parabéns, sobretudo os jovens que se inscreveram no programa e que poderão desfrutar de tudo isso. No final, nós é quem ganhamos, pois teremos uma sociedade melhor”, disse. “Eu estive aqui na região em outras ocasiões para fiscalizar o trabalho nas fazendas. Agora, retorno para uma tarefa mais prazerosa: não a de penalizar, mas a de ver que os produtores rurais estão cumprindo a Lei e dando a sua contribuição para um mundo melhor e mais justo”, completou.

Fonte: ASCOM AIBA

A sessão ordinária desta terça-feira, 13, aconteceu em clima de despedida. Os Edis aproveitaram para fazerem seus agradecimentos à família, amigos, suas equipes de trabalho, aos funcionários efetivos da Câmara e aos seus eleitores. A sessão foi presidida por Elton Almeida, os vereadores Juvenal Canaã, Katerine Rios, Reinildo Nery, Claudionor Machado, Mardônio da Rocha, Erik Café, Cabo Carlos, Deusdete Petronílio, Sidney Giachini e Jarbas Rocha estiveram presentes.
Em seu discurso o presidente da Câmara, Elton Almeida declarou que ainda tem muito a contribuir para a nossa cidade. Demonstrando sua alegria, falou que vai continuar na luta.

"Inicialmente parabenizo os vereadores Mardônio e Juvenal. E enfatizo que a Cidade ainda precisa do trabalho do meu colega vereador Juvenal. Parabenizo a vereadora Katerine Rios pelo excelente, brilhante trabalho executado nesses 4 anos. E acredito que todos os novos vereadores serão atuantes, não tenho dúvida", afirma Eltinho.


Se referindo aos discursos anteriores, Elton disse que falar da gestão atual foi lamentável o tratamento dado a ele e sua atuação como vereador e Presidente por parte do atual prefeito, com atos de perseguição que prejudicou o andamento da casa infelizmente, e que não havia prefeitura nesses últimos 4 anos. "Queria uma prefeitura melhor, mais humana, por isso busquei apoiar Oziel Oliveira, e por isso estou ao seu lado", frisou Elton.



O vereador Elton reeleito vai se concorrer novamente na disputa pela presidência da Câmara de Luís Eduardo Magalhães. "Eu busco meus ideais, vou concorrer, respeito a todos, nunca foi minha política falar mal dos outros. A tendência é que a gente tenha uma candidatura para evidenciar as questões sobre a cidade”, concluiu Elton.

O Presidente afirmou que o aprendizado foi enorme junto aos colegas vereadores e que irá levar este aprendizado pelo resto de sua vida, e tem enorme respeito por todos. Agradeceu de forma muito especial, lembrando que faria tudo novamente.

Vereador Mardônio da Rocha
No uso da sua fala, o vereador Mardônio disse ser uma pessoa de atitude e de boas intenções, que sempre pensou no bem coletivo e nunca precisou falar mal de nenhum colega para chegar onde queria. Continuou seu discurso elogiando o vereador Juvenal pelo seu trabalho prestado e por lutaram juntos por benefícios para o bairro Jardim das Acácias. Finalizou agradecendo à família, amigos e eleitores por acreditar no seu trabalho e deixa-lo por mais quatro anos na Casa de leis, prometendo um trabalho com mais eficiência já que adquiriu experiência ao longo dessa jornada.

Vereador Juvenal Canaã
Em seu discurso o vereador Juvenal Canaã agradeceu primeiramente a Deus, logo após a sua família pelo apoio e dedicação, a sua equipe, cabos eleitorais, funcionários da Câmara pelo trabalho prestado e aos seus amigos eleitores que através do seu voto de confiança concederam a ele a oportunidade de legislar durante esses quatro anos. O Edil acredita ter dado sua parcela de contribuição para o Município. Continuou dizendo que mesmo havendo divergências nas decisões legislativas, a amizade com os vereadores continua. “Não consegui realizar todos os meus projetos, no entanto só o fato de ter conseguido juntamente com meus colegas uma Câmara independente e atuante me despeço feliz, de consciência tranquila”, finalizou o vereador.



Na ordem do dia em primeira votação: Projeto de Lei nº 061/2016 de autoria do Vereador Alaídio Castilho, que: "Declara de utilidade pública o Centro Espirita Lar de Amor Anjo Gabriel".

Projeto de Lei nº 063/2016 de autoria do Vereador Sidnei Giachini, que: “Dispõe sobre a inclusão do dia dos Desbravadores no calendário oficial do município de Luís Eduardo Magalhães - BA, e dá outras providências”.

Projeto de Lei nº 064/2016 de autoria do Vereador Sidnei Giachini, que: “Dispõe sobre a celebração todo o quarto sábado do mês de Agosto da semana do Quebrando o Silêncio no Calendário Oficial do município de Luís Eduardo Magalhães-BA, e dá outras providências”.



Em votação única projeto de resolução nº 005/2016 de autoria do Vereador Deusdete Petronílio, que: “Concede o título de cidadão honorífico ao Sr. Sigi Vilares".

Em segunda votação: Projeto de Lei nº 056/2016 de autoria do Poder Executivo, que: “Estima a Receita e Fixa a Despesa do Orçamento Anual do Município de Luís Eduardo Magalhães - BA, para o exercício financeiro de 2017, e dá outras providências".

Todos os projetos foram aprovados por unanimidade. O Sr. Sigi Vilares será homenageado e receberá o título de Cidadão honorífico na sessão extraordinária, nesta quinta-feira, (15), a partir das 09h.

 

Fonte: ASCOM Câmara dos Vereadores
14
Dez / 2016

Há Vaga!

Fonte: Grupo Santo Antonio
  Curta nossa página
  PUBLICIDADE

| Todos os Direitos Reservados |